Crédito habitação

A queda das taxas de juro é mais visível nas prestações de crédito habitação com taxa variável. Se o seu contrato é dos tradicionais contratos de euribor mais um spread, certamente que está a poupar muito dinheiro na sua prestação mensal. Se não está a poupar, a justificação poderá ser o facto de ter feito o crédito nos últimos anos, o que talvez signifique que também tem um spread acima de 2%...

Como poupar dinheiro no crédito habitação:

Transfira o seu crédito habitação para outro banco que lhe proporcione um spread mais atrativo. Hoje em dia o Dr. Finanças tem conseguido spreads inferiores a 1.5% na maioria dos contratos;

Avalie a possibilidade de mudar de taxa fixa para taxa variável. Se fez um crédito com taxa fixa há vários anos, com grande probabilidade está a suportar mais de 4% de juros. Neste caso, pode fazer sentido mudar de regime, mesmo que para tal tenha de mudar de banco. Sim, tem uma penalização, mas pode compensar e muito.

Crédito pessoal

A maioria dos créditos pessoais foi feita com taxa de juro fixa. Se fez o crédito há vários anos certamente que está a pagar taxas de juro mais elevados do que as que conseguiria com as atuais condições de mercado. Assim, poderá fazer sentido:

Negociar com o seu banco para que consiga uma redução de juro. Se feito com uma estratégia coerente e integrada poderá poupar muito dinheiro. Se tentar negociar apenas o juro daquele crédito não deverá ter muito sucesso.

Fazer um novo crédito para liquidar o crédito antigo. Neste caso, poderá reduzir a taxa de juro ao mesmo tempo que aumenta o prazo. No entanto, sugerimos que avalie a decisão financeira tendo em conta os impostos e seguros que terá de suportar com a operação.

Se tiver vários créditos, poderá também fazer um crédito consolidado. Na prática, acaba por ser o equivalente ao ponto anterior com a vantagem de facilitar em muito a gestão das suas finanças pessoais ao ter apenas um único crédito e uma única prestação.

Cartões de crédito

Se fez um cartão de crédito sugerimos que veja no seu contrato qual a taxa de juro associada. As taxas de usura são apenas aplicáveis a novos contratos, o que significa que enquanto tiver o crédito em curso e enquanto não negociar, irá pagar a taxa contratada. Assim, poderá seguir alguma das estratégias que apresentamos:

Transformar o seu cartão de crédito num crédito pessoal. Nem todas as instituições o permitem mas se conseguir saiba que pode poupar muito dinheiro em juros, ao mesmo tempo que reduz a sua prestação. Quando fizer os seus cálculos, não olhe apenas para o valor do pagamento mínimo mas antes para o total de juros suportados.

Consolidar a dívida do cartão de crédito nos outros créditos

Solicitar um novo cartão de crédito numa outra instituição e utilizar o montante para pagar a dívida do primeiro cartão. Atenção que não deverá aumentar o seu endividamento, pois se o fizer estará a entrar numa situação financeira muito delicada (aliás, o Dr. Finanças já ajudou muitas famílias que entraram nesta espiral de endividamento… e envolve bastante sacrifício).

É possível poupar muito dinheiro com os juros dos seus vários créditos. No entanto, é preciso ter uma estratégia em curso para garantir que conseguirá poupar dinheiro ao mesmo tempo que elimina os créditos. De pouco vale poupar muito dinheiro todos os meses se usar esse dinheiro para novo consumo ou novo endividamento. Só agrava o problema.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.