Todos os anos, no âmbito do Dia Internacional da Felicidade, é realizada em Portugal a “Happy Conference”, um evento que tem como objetivo relembrar os empresários do crescimento positivo e da cultura vencedora, justificada pela importância que a psicologia positiva pode ter nas organizações. A iniciativa deste ano contou com a presença de Ian Roberston, neuropsicólogo e autor do livro “The Winner Effect: The science of success and how to use it”. Durante duas horas no auditório da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, Ian Robertson falou sobre como se pode atingir o sucesso, recorrendo a histórias da vida real. O neuropsicólogo deu o exemplo de Mike Tyson, o famoso pugilista que conseguiu recuperar o título de campeão de boxe depois de ter passado três anos na prisão. Mas os exemplos continuam: Numa estatística curiosa sobre os vencedores de um Oscar, Ian Robertson revelou que os premiados com a estatueta dourada têm, em média, mais quatro anos de vida do que os nomeados, numa prova de que o sucesso também tem influência na longevidade das pessoas.

Saiba então como pode “treinar” a sua mente para ser uma pessoa bem-sucedida.

 1. Conheça-se a si próprio

O primeiro passo é perceber o que o motiva e como deve trabalhar esses sentimentos. De acordo com Ian Robertson existem três motivos que nos levam a ser bem-sucedidos: a associação, as conquistas e o poder. De forma inconsciente consegue equilibrar estas três motivações.

Associação: Um dos maiores fatores de stress para os seres humanos é o medo de uma avaliação negativa feita por outra pessoa. O medo da rejeição e de não ser aceite pelo grupo pode potencializar atitudes positivas, como por exemplo, manter um bom comportamento, e atitudes negativas, como evitar tomar decisões necessárias para o bom funcionamento da empresa. Daí existirem pessoas que trabalham mais facilmente em equipa do que outras. Leia o artigo “7 Dicas para controlar os níveis de stress no trabalho”.

Conquistas: Motivar-se através de conquistas e objetivos é um dos elementos cruciais para atingir uma atitude vencedora. Além disso é uma das chaves para o desenvolvimento económico das empresas e até dos países. Se planeia em detalhe a sua carreira, é ambicioso e sente-se impulsionado no trabalho é um sinal que é motivado pelos objetivos propostos e as suas conquistas.

Poder: O gosto pelo poder significa que as pessoas apreciam controlar o que os outros querem, precisam ou temem. Contudo, nem todos possuem a mesma motivação para o poder. O neuropsicólogo referiu na conferência que nem todos os líderes e funcionários possuem o 'killer instinct', ou seja, nem todos estão confortáveis em dominar o outro. Esta característica é fundamental nos líderes pois é responsável pelo aumento dos benefícios do poder e o apetite pelo sucesso.

 2. Saiba como funciona o seu cérebro

De acordo com Ian Robertson, o segredo do sucesso é só um: o próprio sucesso. E é isto que traduz a atitude vencedora. Ao conseguir vencer uma simples competição é provável que consiga mais tarde vencer uma competição mais difícil. Assim sendo, é importante que consiga desfrutar dos benefícios positivos do sucesso. Estabeleça metas que não sejam demasiado difíceis de atingir, mas que também não sejam muito fáceis. É este equilíbrio e o estabelecimento de objetivos alcançáveis e a sua conquista que irá levar o cérebro a ficar afetado pelo efeito do 'winner effect'. Leia o artigo “10 Ideias para tornar o dia de trabalho mais produtivo”.

Entender como as reações químicas do nosso cérebro funcionam é também uma forma que o neuropsicólogo propõe para atingir o sucesso. Uma vez que os efeitos do sucesso ajudam a libertar testosterona e que, por sua vez, esta liberta a dopamina (hormonas que podem causar vício no poder), pode conseguir enganar o seu cérebro a sentir-se bem-sucedido. E, neste campo, a linguagem e a postura corporal são fatores cruciais para essa tarefa. Ian Robertson explica que ao adotar uma pose que transpareça confiança e domínio, através de pequenos gestos como levantar a cabeça, endireitar as costas e ocupar espaço com os seus braços e pernas, uma pessoa pode estar a “enganar” o cérebro e a contribuir para aumentar os seus níveis de auto-confiança. E, segundo a sua teoria, este procedimento é salutar: Para ele, fingir que se é poderoso até conseguir, leva a resultados positivos com outras pessoas, mesmo que no interior a pessoa esteja a sentir-se pouco confiante. Leia o artigo “Como a linguagem corporal pode ajudá-lo numa entrevista”.

3. Foque-se em objetivos

Possuir objetivos é o caminho mais fácil de conseguir atingir o sucesso. Assim, é importante que para manter uma atitude vencedora faça uma lista de objetivos que devem ser específicos, mensuráveis, atribuíveis, realistas e de duração limitada para conseguir uma 'performance' de sucesso. Desta forma, é possível conseguir atingir as metas propostas e manter a concentração. Assim consegue perceber quais são os seus motivos, como pode melhorar a sua prestação em vários campos da sua vida e atingir as suas metas. Ao fazer tudo isto, irá tornar-se numa pessoa mais feliz porque consegue definir o que é o sucesso para si e como manter uma atitude vencedora. Leia o artigo “Como um “treinador” pode ajudá-lo a encontrar emprego”.

Leia também:

Como preencher a declaração de IRS em 30 minutos

O dinheiro traz ou não felicidade?

Saiba como as emoções podem arruinar as suas poupanças

Cinco estratégias para mudar de emprego

Simulador: Tem ou não direito ao subsídio de desemprego?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.