As amigas chamam-lhe Kiki e Ana Simões da Silva, médica dentista, gosta desta informalidade. Aliás tudo nela é simples, eficaz e pragmático.

Há um ano abriu em Cascais a ArtsClinic um projecto com quinhentos metros quadrados que funde a arte com a medicina, um sonho tornado realidade.

Queria ser médica desde pequenina?

Nunca me imaginei a fazer outra coisa, de tal forma que nem precisei de fazer testes de orientação vocacional. Nunca tive dúvidas em relação à minha vocação e nem sequer passei por aquela fase de querer ser hospedeira.

Ou modelo?

Nada disso, embora tenha feito alguns trabalhos como modelo fotográfico porque quando eu era miúda, era difícil encontrar raparigas com a minha altura. Mas acabei por cumprir o meu sonho e entrei em Medicina Dentária. Quando acabei o curso, fiquei a dar aulas na faculdade durante 15 anos, tendo acabado a minha carreira docente sensivelmente há dois anos.

Para se dedicar a tempo inteiro à clínica?

Não. Foi quando entrou a convenção de Bolonha. Houve na faculdade uma reestruturação com alterações de processos e métodos, com os quais não me identificava. Como algum tempo antes tinha terminado o meu Doutoramento, achei que era a altura certa de pensar em novos projectos ligados ao ensino e formação, outra das minhas paixões.

Nessa altura é que abre a clínica de Cascais?

Não exactamente. Foi nessa altura que surgiu a ideia e começou a germinar todo o projecto de abrir este espaço.

Até aí só dava aulas?

Tinha uma clínica em Benfica mas o conceito que implementei em Cascais é um sonho antigo: consegui finalmente juntar a medicina com a arte. Não quis deixar de dar aulas porque gosto do contacto com os alunos e, devido às minhas influências familiares, a minha mãe é professora de música e também me casei com um músico, juntei os dois conceitos num só.

Tem alguma vocação artística?

Pintei durante uns anos e ainda entrei nuns concursos. À partida parece que a medicina e a arte não ligam, mas estamos a tentar provar o contrário com o trabalho que estamos a desenvolver.

Em termos objetivos, como junta a arte à medicina na sua clínica?

Na primeira consulta tentamos saber os gostos dos nossos doentes, nomeadamente que tipo de música prefere, ou que tipo de arte lhe agrada mais. Se uma pessoa me disser, por exemplo que a coisa que lhe dá mais tranquilidade é ver um pôr do sol, programamos isso e na próxima vez que vier à clínica essa pessoa vai ter um por do sol no computador.

Saiba mais na próxima página

Também estão programadas exposições de arte?

Claro que sim, exposições, ateliês de pintura, e temos previsto ter um violinista a tocar ao vivo na clínica, ou uma pessoa a receber os doentes vestida à séc. XVII, ou trazer um oleiro entre muitas outras actividades culturais.

Qual são as especialidades médicas da ArtsClinic?

No piso zero temos a receção e uma parafarmácia clínica geral, ginecologia, psicologia, psiquiatria, nutrição, cardiologia analíses clínicas e no primeiro piso, para além dos tratamentos de estética, temos e medicina dentária. A juntar a tudo isto temos o training que é a parte do ensino e neste momento temos estado a dar cursos de pós-graduação em medicina dentária e temos outros cursos programados na área do coachinhg e auto-maquilhagem, ou seja, temos uma diversidade grande de cursos na área da medicina e não só.

Abrange toda a área do bem-estar.

Exatamente. E também temos o SPA que envolve todos os tratamentos de beleza, desde o peeling, às drenagens, LPG e aos tratamentos mais variados de estética. Também temos aulas de personal training, que podem ser dadas aqui ou na praia. Temos um serviço de apoio ao domicílio que envolve enfermagem, acompanhamento de idosos, fisioterapia, etc.

Tem convenções com os seguros e serviços de saúde?

Tenho alguns já contratados e vários em negociação. A curto prazo esperamos ter uma oferta ainda maior para os nossos pacientes.

A clínica tem oito áreas de intervenção diferenciadas.

Uma delas que ainda não começámos é o Vila, que é a interligação com toda a comunidade. Como temos uma varanda enorme à volta da clínica no primeiro andar, queremos aproveitar esse espaço privilegiado para desenvolver actividades não só lúdicas como informações sobre as mais variadas áreas, ou seja, queremos fazer pequenos workshops ao final da tarde em que um especialista fala sobre um determinado tema, e, no final, as pessoas colocam questões.

Como é que as pessoas têm conhecimento dessas iniciativas?

Estamos a realizar um protocolo com a Câmara e com a junta de freguesia de Cascais em que todas as nossas ações serão divulgadas num panfleto distribuído aos munícipes. Também estamos a tentar dar apoio gratuito à comunidade mais carenciada. A junta está a fazer esse levantamento e depois vamos debater o nosso tipo de ajuda.

Quantas pessoas estão envolvidas neste projecto?

Somos três sócias, três médicas dentistas, uma na casa dos trinta, outra dos quarenta e outra nos cinquenta. Duas colaboradoras a tempo inteiro, os médicos agregados, a equipa da estética, e a equipa dos tratamentos ao domicílio, num total de 30 pessoas.

O que está a ser mais divertido neste trabalho tão diversificado?

O mais engraçado é descobrir que as pessoas que trabalham connosco no SPA, no workout, no apoio ao domicílio, fazem questão de nos relevar os seus hobies ou as suas inúmeras capacidades e talentos e colocam-se à disposição do projecto. Tivemos um caso engraçado de um médico que tocava violino mas tinha vergonha de dizer, e agora assume com alegria o seu gosto pela música.

Os seus clientes são maioritariamente mulheres?

Temos um número muito significativamente de homens. Quando abrimos o SPA, na primeira semana só tínhamos homens, nem queria acreditar… De facto, os homens começam a procurar cada vez mais tratamentos de estética.

Foi uma boa aposta?

Sem dúvida. Digo-lhe por exemplo, que temos uma grande empresa espanhola que fazia cursos de implantologia no Egipto e passou a fazê-los aqui na ArtsClinic.

Tem quantos filhos?

Tenho dois filhos, uma rapariga com 17 anos e um rapaz com 10

É uma mãe atenta e preocupada com os filhos?

Os meus filhos são a minha prioridade.

Texto: Palmira Correia

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.