As taxas de juro dos cartões de crédito são muito altas!

Qualquer grande superfície tem um cartão associada, prometendo grandes descontos e vantagens. Já pensou, no entanto, o que acontece quando deixamos de pagar a 100% esse cartão?

Os cartões de crédito têm as taxas de juros mais elevadas do mercado, taxas que variam de instituição para instituição dependendo dos critérios de risco. Quando falamos em instituições especializadas em cartões de crédito, estas tendem aplicar as taxas mais elevadas (do ponto de vista legal). Não esquecendo a relação risco/retorno, facilmente percebemos que estes créditos têm muito risco, pois o critério de concessão é muito reduzido. Em muitos casos, basta apenas que a pessoa tenha um trabalho para ter um cartão de crédito.

Tudo se complica quando chega a altura de pagar…

Quando chega a altura de pagar é que tudo fica mais complicado. Se não fizer o pagamento a 100% irá pagar juros muito elevados, sendo que o valor da prestação irá variar todos os meses. A sua prestação varia porque os juros sobre o capital em dívida são calculados diariamente em função do valor em dívida, e como não paga a 100% o cartão, todos os meses vai estar a amortizar uma percentagem de capital (por vezes residual), acrescida do juros acumulados desde o ultimo extrato, acrescido do seguro, acrescido dos impostos e mais alguma coisa que o banco resolva cobrar entretanto…

Todos os meses pagamos pequenas fortunas no nosso cartão de crédito

Em suma, todos os meses pode estar a pagar pequenas fortunas em prestações dos cartões de crédito mas o valor em dívida pode-se manter quase inalterado, porque grande parte daquilo que paga é juros, impostos e comissões (por que não conhecer 7 dicas para acabar com o seu cartão de crédito?)

Por isso antes de deixar de pagar o seu cartão de crédito a 100%, deve parar 2 minutos para olhar para o seu extrato e ver se está a tomar a decisão correta. Pode ter chegado o momento de deixar de utilizar o cartão e começar a procurar alternativas para liquidar o cartão a 100%. Existem alternativas… e alternativas que são vantajosas para reduzir a sua prestação mensal ao mesmo tempo que paga menos juros. Irá começar a amortizar o capital em dívida e, com isso, reduzir a prestação ainda mais, num efeito bola de neve.

Não se deixe levar pela inércia

Só é possível pagar as suas dívidas de cartão de crédito se não se deixar levar pela inercia, se fizer contas e se acreditar que as dívidas não se pagam sozinhas, como que por magia. Na prática, as pessoas têm ideia que a prestação do seu crédito habitação costuma ser muito juro e pouco capital… quando na realidade no cartão de crédito o caso é ainda mais gritante. Nunca se esqueça que as instituições financeiras adoram clientes de cartão de crédito, clientes que irão pagar juros muito elevados para o resto das suas dívidas… e tudo isso pode ser resolvido rapidamente. Saiba como!

Rui Costa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.