Embora explicar aos mais pequenos a importância do dinheiro, para que serve e porque devem poupar, possa parecer complicado, não tem de o ser. Pode sempre recorrer a jogos, brinquedos, a livros e às tarefas do dia a dia para explicar conceitos básicos de finanças pessoais.

O importante é introduzir, o mais cedo possível, a literacia financeira na vida dos mais pequenos. Para que possam assim ser não apenas crianças, como também adolescentes e futuros adultos financeiramente mais conscientes.

Para crianças muito novas a solução pode passar por brinquedos como máquinas registadoras e que simulem uma loja, por exemplo. Faça de conta que quer comprar determinado produto, utilize uma moeda como troca e comece, assim, a ensinar desde pequenino como funcionam os negócios.

Vejamos então quais os jogos que podem ajudá-lo nesta missão de ensinar aos mais pequenos que o dinheiro não nasce nas árvores, nem cai do céu.

1. Monopólio

Como não poderia faltar, faz parte desta lista o conhecido jogo de tabuleiro Monopólio. Aqui o objetivo é comprar e vender propriedades como casas, hotéis e empresas. Quantas mais propriedades tiver mais rico será e perde quem for à falência. Este jogo é ótimo para mostrar que gastar o dinheiro de forma impulsiva, apesar de proporcionar riqueza momentânea, pode fazer com que termine o jogo sem nada.

Existem muitas versões do Monopólio, algumas para crianças a partir dos cinco anos (como o Monopoly Júnior).

 2. Jogo da Memória Doutor Finanças

Este é um jogo que, na verdade, pode ter duas versões: uma mais simples, para os mais novos, e outra mais complicada, para os mais velhos.

À semelhança do clássico jogo da memória, este também é composto por vários pares de cartas iguais, que devem ser colocadas para baixo numa superfície plana, e em que o objetivo é descobrir o par correspondente. Contudo, como tem associada a componente da literacia financeira, o nível de dificuldade pode ser ligeiramente superior. Ou seja, no jogo tradicional (e que também é possível fazer com este), quando um jogador vira um par de cartas que coincidem, este ganha esse par de cartas e volta a jogar. Se não conseguir encontrar duas cartas que façam o par, vira novamente as cartas para baixo e perde a sua vez. Neste caso, para além do jogador ter que acertar o par, tem também que acertar uma pergunta. Se acertar o par, mas errar a pergunta, perde a jogada.

Na versão para os mais novos, por exemplo, pode aproveitar para ir explicando o significado de cada símbolo. E sabe qual é a boa notícia? É que este jogo é totalmente gratuito. Basta descarregá-lo, imprimir, cortar e começar a jogar.

Este vai ser o verdadeiro teste à memória e aos conhecimentos dos pequenos e graúdos aí de casa.

3. Descobrindo o Valor das Coisas

Aconselhado para crianças com mais de seis anos, este jogo permite que, de uma forma lúdica e com a ajuda dos adultos, estas aprendam conceitos financeiros, através de brincadeiras, jogos e atividades relacionados com o quotidiano.

Gustavo Cerbasi, especialista em finanças pessoais, e Maurício de Sousa, o famoso cartunista criador da Turma da Mônica, autores deste jogo, criaram ainda toda uma coleção muito completa, composta por um livro de conceitos para adultos, um livro de atividades para adultos e crianças desenvolverem juntos, cartazes educativos e um jogo de tabuleiro.

4. O Jogo da Vida

Este é um jogo de tabuleiro perfeito para juntar toda a família. Recomendado para maiores de oito anos, este pretende ensinar aos mais pequenos como funciona a vida de adulto e como se deve gerir o dinheiro.

Aqui, os jogadores passam pelos diferentes estágios da vida e tomam decisões ao longo dos mesmos relacionadas com a família, carreira, aventura ou feriados. O Jogo da Vida é muito completo, uma vez que explica conceitos tais como casamento, filhos, valores materiais, carreira universitária e procura de emprego.

5. Jogo de tabuleiro “Doutor Finanças e a Bata Mágica”

No seguimento do livro “Doutor Finanças e a Bata Mágica”, no passado Dia Mundial da Poupança foi lançado o seu jogo, que pode ser descarregado gratuitamente, impresso e está pronto a jogar.

Este jogo de tabuleiro consiste numa autêntica viagem pelos caminhos da poupança. Caminhos estes que nem sempre vão ser fáceis e que vão desafiar os seus jogadores a ultrapassar obstáculos e a provar que são autênticos conhecedores da importância da poupança.

Para além disso, e tal como na vida, para se vencer este jogo também vai ser necessária uma pitada de sorte e tentar escapar dos azares que possam aparecer pelo caminho.

Literacia financeira com brinquedos

É muitas vezes através da literacia financeira com brinquedos que os pais conseguem ensinar o valor do dinheiro às crianças, mostrando que a sua compra tem um custo associado e que nem sempre os pais têm esse valor disponível. Mas, não só!

Os brinquedos também podem ser utilizados para fazer contagens. Este exercício vai também por passar à criança a ideia de quantos brinquedos têm, o que leva à possibilidade de explicar a necessidade versus o desejo de ter brinquedos novos.

Embora possa ser uma tarefa complicada para os mais pequenos, se o seu filho tiver brinquedos que não utiliza, é importante também explicar-lhe que estes podem ser doados. Ao focar na necessidade de outras crianças que não têm quase nada para brincar, está a transmitir valores de generosidade e solidariedade ao seu filho.

A reciclagem também deve fazer parte deste processo. Isto é, criar os próprios brinquedos com materiais que tenha por casa é uma ótima forma de ensinar as crianças a pouparem, uma vez que mostra que nem sempre é necessário gastar dinheiro para implementar novas brincadeiras. E ainda conseguem, em família, ter mais momentos de diversão.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.