Além da função de suporte, os pés têm a importante função biomecânica do movimento, como caminhar, correr e saltar. O pé é a primeira estrutura a amortecer as forças e pressões que recebe, minimizando o impacto nas restantes estruturas do corpo humano.

A doença que se aloja nos pés (mas não só) e que pode apodrecer as unhas
A doença que se aloja nos pés (mas não só) e que pode apodrecer as unhas
Ver artigo

Em Portugal, nos meses de abril e maio, muitas pessoas fazem peregrinações a pé. Devido ao grande desgaste físico que as caminhadas provocam, deverá ter cuidados prévios e ao longo de todo o percurso.

Durante a caminhada, os peregrinos devem:

  • Aplicar um creme pés queimados, que faz um efeito “segunda pele”, protegendo dos atritos causados pelo caminhar;
  • Aplicar pó-de-talco ou anti-transpirante nos pés, nas meias e até no calçado;
  • Utilizar meias de algodão de cor clara (de modo a permitir detetar vestígios de sangue provocado por alguma lesão), do tamanho certo (adaptando-se corretamente aos contornos do pé, evitando atritos) e sem costuras; troque de meias ao longo do dia, evitando que a pele esteja em contato com a humidade provocada pela transpiração;
  • Usar calçado forte, resistente, leve, com sola de material de alta resistência, com estabilizador de calcanhar, impermeável mas transpirável, folgado, com sistema de cordões ou velcro e com palmilhas de espuma. Este calçado já deverá ter sido utilizado durante os seus treinos;
  • Fazer alongamentos antes de começar e terminar a caminhada;
  • Quando descansar, eleve os pés, mantendo os joelhos apoiados.

Na peregrinação, podem surgir bolhas. Os peregrinos devem:

  • Limpar à volta com álcool;
  • Fazer um pequeno corte ou picada (com uma agulha esterilizada e descartável) e deixar sair o líquido;
  • Não colocar linhas e não cortar a pele, para evitar infetar a ferida;
  • Passar uma solução desinfetante ou uma pomada antibacteriana;
  • Protejer a zona da lesão, evitando a formação de uma nova;
  • Em relação às bolhas hemorrágicas, estas devem ser drenadas nas primeiras horas após a sua formação, antes de surgir coagulação;
  • Se é diabético, deve ter em especial atenção ao aparecimento de bolhas ou feridas. Caso estas surjam, deve dirigir-se com brevidade ao centro de saúde para uma avaliação e tratamento adequado.

Após a caminhada deve fazer uma reavaliação podológica para detetar e tratar eventuais lesões provocadas pelo esforço físico. Não se esqueça de ter consigo:

  • Creme pés queimados;
  • Pó-de-talco ou anti-transpirante;
  • Vários pares de meias de algodão e sem costuras;
  • Sapatos confortáveis;
  • Anti-inflamatório e/ou analgésico;
  • Anti-histamínico:
  • Soro fisiológico;
  • Iodopovidona;
  • Pomada regeneradora;
  • Compressas esterilizadas;
  • Adesivo hipoalergénico;
  • Ligadura;
  • Tesoura;
  • Luvas descartáveis.

As recomendações são de Ana Cláudia Dias, Podologista das Farmácias Holon.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.