Apesar de ser uma cirurgia, a vasectomia é um método fácil e eficaz. "É realizada sob anestesia local em menos de 15 minutos e consiste na laqueação bilateral dos canais deferentes [canais que permitem a passagem dos espermatozoides desde os testículos até ao exterior, aquando da ejaculação]", explica Nuno Monteiro Pereira, médico urologista no Hospital Lusíadas Lisboa.

"Deve ser considerada definitiva, já que a taxa de sucesso das cirurgias de reversão não ultrapassa 60-70%. Não é garantida", refere ainda. "É o melhor método contracetivo masculino mas, em Portugal, não se realizam mais de 300 vasectomias por ano. É o número mais baixo da União Europeia. A vasectomia não afeta o desempenho sexual masculino", garante também o especialista.

"Nem sequer afeta a ejaculação", assegura Nuno Monteiro Pereira. "Como apenas 10% do ejaculado normal é que provém dos testículos, a perda dessa pequena fração é insuficiente para ser notada", salienta ainda o médico urologista. Esse está, todavia, longe de ser o único mito ainda associado a este procedimento cirúrgico contratado por milhares de homens em todo o mundo.

"Além da ideia errada de que os homens são incapazes de acarretar a responsabilidade da contraceção, o principal motivo para o desprezo português pela contraceção masculina deve-se, sobretudo, à desinformação e à inexistência de uma verdadeira política de saúde sexual", critica. Saiba também quais são os cuidados de higiene íntima masculinos que vão melhorar a sua vida sexual.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.