A ligação entre a alimentação e o surgimento da Doença Inflamatória do Intestino (DII) não está provada com evidência científica. Ainda assim, uma alimentação equilibrada é importante para todas as pessoas e sobretudo para as crianças e jovens em fase de crescimento. As pessoas com doença de Chron ou Colite Ulcerosa não têm de fazer uma dieta específica, exceto quando a doença está ativa para que a recuperação seja mais rápida.

Estivemos à conversa com a nutricionista Carla Guimarães que sublinha que quando a doença se encontra controlada (sem sintomas) um doente com DII pode comer de tudo, isto é, todos os alimentos que façam parte de uma alimentação saudável.

Numa fase em que a doença esteja ativa alguns alimentos podem agravar os sintomas e aí poderá haver necessidade de alterar a dieta. Porém, cada pessoa é uma pessoa e a dieta tem de ser adequada a cada um, devendo o doente consultar sobre esse tema um profissional de saúde especializado em DII.

No geral, a nutricionista daAssociação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI) recomenda sempre uma alimentação saudável para evitar crises. Isso significa a ingestão de fruta, legumes e cereais integrais. Devem ser deixados de lado os açúcares, as gorduras saturadas e os alimentos processados.

Um artigo da Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.