Se deixar de comer imediatamente, a verdade é que não vai sentir praticamente nada nas primeiras seis horas. Há efetivamente uma quebra no glicogénio (uma forma de armazenamento de glucose) que é utilizado como combustível do corpo, mas a verdade é que não vai notar muita diferença.

Ultrapassando a barreira das 6 horas, prepare-se. Uma vez esgotada a glicose, o corpo vai começar a ressentir-se a nível energético e a primeira coisa a ser afetada vai ser o seu humor, seguido de raiva e muita fome.

Entre as 6-72 horas dá-se início a algo denominado de cetose: como há pouca glicose no sangue, o corpo vai começar a utilizar toda a gordura que tem acumulada para produzir energia. Consequentemente vai acabar por afetar o funcionamento do sistema cognitivo que começa a ficar cada vez mais debilitado com o passar dos dias.

Ao passar a barreira das 72 horas o nosso humor, energia e cérebro estão de rastos. O cérebro, por exemplo, vai começar a procurar combustível onde puder, acabando por usar as proteínas do nosso organismo, o que vai acabar por destruir a nossa massa muscular e enfraquecer os ossos.

No espaço de 1/2 semanas o sistema imunitário vai ficar extremamente debilitado, pois sem a ingestão de vitaminas e minerais vai começar a utilizar todas as reservas de energia até não existir glicose, gordura, tecido ou massa muscular.

Em casos extremos como este, a causa de morte mais comum é a arritmia ou o ataque cardíaco provocados pela degradação dos tecidos do coração, diafragma e tecidos corporais. Algo muito comum em quem sofre de anorexia e passa grandes períodos sem comer.

A falta de ingestão de alimentos pode levar à morte no espaço de 3 semanas, algo que pode variar consoante a ingestão de água e reservas de gordura que cada organismo tenha disponível.

O vídeo está em inglês e não tem legendas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.