1 – Manter as proporções

Ponto assente no que respeita à alimentação humana é a ingestão de mais alimentos de origem vegetal em relação aos de origem animal. A proporção é de aproximadamente, pelo menos, 75% de vegetal (cereais, tubérculos, leguminosas, hortícolas e frutas) para o máximo de 25% de animal (carne, peixe, ovos, lacticínios).

Os princípios da alimentação saudável. Perguntámos à nutricionista e tivemos a resposta

2 – Comer com frequência

Comer várias vezes por dia ajuda a regular os níveis de glicemia e o apetite. Comer amiúde mantém-nos saciados, satisfeitos e obriga o organismo a trabalhar mais vezes o que contribui para aumentar o gasto energético.

3 – Ingerir água

A água deve ser a bebida de eleição para a maioria das refeições e mesmo fora delas. A água não tem açúcar, adoçantes, álcool ou calorias, ao contrário da maioria das outras bebidas disponíveis. É um componente fundamental do organismo, que ajuda na limpeza e no bom funcionamento das células.

Os princípios da alimentação saudável. Perguntámos à nutricionista e tivemos a resposta

4 – Tirar proveito das leguminosas

As leguminosas são excelentes fontes de hidratos de carbono, proteína, sendo ainda muito ricas em fibra, vitaminas e minerais. Podem ser consumidas como acompanhamento ou como alternativa à carne e ao peixe. São dos melhores alimentos para controlar o apetite e a glicemia, podendo até ser ingeridas como snacks às refeições intermédias.

5 – Nunca esquecer os hortícolas

Os produtos hortícolas são essenciais na nossa alimentação. Devem estar presentes em quantidade abundante nas refeições principais, podendo também ser ingerido nas refeições intermédias. São fonte de fibra, água, vitaminas e minerais, contribuindo para a saciedade, controlo do peso e bem-estar geral.

Os princípios da alimentação saudável. Perguntámos à nutricionista e tivemos a resposta

6 – Gerir as exceções

As exceções como bolos, sobremesas, enchidos, alimentos processados e produtos afins, devem ser levadas à letra - exceções. Se as consumimos com frequência, vão tomar o lugar dos alimentos antes referidos e perverter todas as regras básicas.

Consumidos com frequência contribuem para o consumo excessivo de açúcar, gordura e sal, contribuem para o desenvolvimento de doenças crónicas e para o aumento do peso.

Cláudia Viegas
Nutricionista

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.