Com o tempo quente, nada como retemperar energias e hidratar o corpo de uma forma natural e saudável. Aqui, entra o poder da fruta. E a melancia, a que mais depressa se coloca em bicos de pés. A razão é simples: Cerca de 90% da sua polpa é constituída por água, o que reforça a ingestão de sais minerais (potássio), essenciais ao equilíbrio e funcionamento do organismo.

De tons fortes, cheiro e sabor adocicado, o único senão é mesmo o tamanho que pode ir até aos 25 cm de diâmetro e 15 kg de peso. Por não ser fácil de manusear, o sumo apresenta-se como uma excelente alternativa, fácil de transportar e com todos os benefícios da fruta.

Com menos de 30 calorias por 100 gramas, é um fruto rico em vitaminas do complexo B e A, esta sob a forma de betacaroteno e licopeno. Este fitoquímico também pode ser encontrado no tomate e em outras frutas (goiaba, papaia, uva preta), mas a concentração na melancia excede qualquer um deles, atingindo cerca de 4,5mg por 100 gramas.

A melancia é um fruto muito versátil. Geralmente consumida em cru, aos quartos ou mesmo em bolas, o sumo de melancia é também muito apreciado, e as soluções industriais permitem o seu consumo durante todo o ano.

Há ainda quem transforme a melancia em gelado, puré, marmelada ou doces. Na Rússia, prepara-se um vinho muito popular a partir do sumo de melancia. Em algumas regiões, as sementes consomem-se tostadas e salgadas. Como vê, não faltam alternativas para fazer da melancia a sua fruta preferida.

Hidratação garantida

A melancia assume as mesmas características de outros frutos de verão: hidratante, nutritiva, digestiva e leve. Com um aporte de gordura praticamente inexistente e elevado conteúdo de água, este fruto de casca verde e de polpa encarnada salpicada por sementes, é particularmente rico em vitaminas, minerais e antioxidantes. Alguns estudos adiantam mesmo que a combinação entre a melancia e outros frutos ricos em antioxidantes (cereja, morango…) é um excelente método natural para combater o stresse, ao mesmo tempo que confere proteção natural anti-envelhecimento.

Mas, será a melancia muito “pesada” para a digestão?

A melancia é maioritariamente composta por água e as fibras presentes na sua polpa ajudam a melhorar o funcionamento do intestino. O que poderá acontecer frequentemente, é que, por ser de simples ingestão, tendemos a abusar na quantidade ingerida. E nesse caso, é normal que a sensação se assemelhe à de ter bebido muitos litros de água seguidos.

Melancia e vinho, uma combinação indesejável?

O fenómeno é simples de constatar: pegue numa talhada de melancia e aplique algumas gotas de vinho. Ao fim de poucos minutos a melancia fica rija. Em causa está um fenómeno químico que provoca esta alteração na fruta. Atenção que isto não significa que as consequências sejam iguais aquando da digestão. Mas é importante ter em conta que poderá existir uma intolerância individual para esses dois alimentos. Por isso tente evitar esta combinação.

Associação Portuguesa dos Nutricionistas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.