A substância injetável desenvolvida por investigadores da Universidade de Oxford, em Inglaterra, tem mostrado resultados bastante satisfatórios em pessoas infetadas com VIH. Segundo um estudo realizado por cientistas do Instituto de Investigación del Sida IrsiCaixa, esta cura funcional parece dar um impulso ao sistema imunológico, fazendo com que os níveis de VIH desçam sem que seja necessária a toma de comprimidos.

Numa amostra de 13 doentes que foram vacinados, num estudo ainda a decorrer, cinco continuam a conseguir controlar o vírus sem medicação. Até então, nunca se tinha conseguido fazer com que os sistemas imunológicos de um número significativo de participantes num ensaio conseguissem controlar naturalmente a quantidade de vírus no sangue.

Os primeiros resultados, promissores, foram alcançados «depois de uma intervenção terapêutica, seja uma vacina ou outra qualquer imunoterapia», referiu a investigadora Beatriz Mothe, durante a apresentação do estudo em Seattle, nos Estados Unidos  da América. Segundo dados da UNAIDS Data 2017, atualmente vivem no mundo 36,7 milhões de pessoas com HIV. Dessas 30%, não sabe que tem o vírus.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.