A utilização de moléculas RNA no tratamento do cancro e da artrite reumatoide é um dos assuntos em debate num workshop internacional que reúne mais de uma centena de investigadores de 23 países, a decorrer em Tavira, Algarve.

Na reunião, que começou na sexta-feira e termina na terça-feira, participa Venkatraman Ramakrishnan, Prémio Nobel da Química em 2009.

O workshop desenvolve-se em torno da problemática da RNA, uma molécula produzida pelo genoma de todos os seres vivos que funciona como intermediário e regulador entre esse genoma e a célula, explicou à Lusa uma das organizadoras do encontro, Leonor Cancela, da Universidade do Algarve.

A biologia do RNA tem implicações para o estudo de muitas doenças, bem como na compreensão da regulação da expressão genética e na evolução.

Recentemente, a descoberta de pequenos RNA, como as ribozimas, miRNA e siRNA, vieram trazer uma grande variedade de aplicações possíveis na área das biotecnologias, através da utilização desses RNA para inibir o funcionamento de moléculas que causam patologias no ser humano, adiantou a especialista.

Sublinhou que se trata de moléculas “fáceis de produzir”, que podem ser utilizadas na medicina com menos efeitos secundários do que os medicamentos tradicionais e, entre outras utilizações, podem inibir a dor em casos de doenças graves como o cancro e a artrite reumatóide.

A sobrevivência das moléculas RNA, num hospedeiro ou as alterações em função das mudanças do meio ambiente, são outros assuntos em estudo ao longo dos cinco dias de trabalhos.

3 de setembro de 2012

@Lusa 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.