Em causa está uma USF que serve cerca de 15 mil utentes das freguesias de S. Martinho do Campo, S. Salvador do Campo, Roriz e S. Mamede Negrelos localizadas em Santo Tirso, concelho do distrito do Porto.

A 27 de outubro de 2014 perto de uma centena de pessoas concentrou-se junto ao espaço que serve atualmente de centro de saúde nesta localidade num protesto contra a falta de médicos e as más condições, enquanto a 26 de janeiro, a câmara de Santo Tirso indicou que as novas instalações estavam prontas.

Hoje, contrariando as declarações feitas segunda-feira pelo Grupo Parlamentar do PSD/Porto à saída de uma reunião com a ARS-Norte, a autarquia de Santo Tirso, em comunicado, enumera as diligências que tem vindo a fazer para abrir esta USF.

"Segundo o presidente da ARS-Norte, desde o dia 09 de fevereiro que a câmara de Santo Tirso tem um protocolo para analisar e para ser assinado entre as duas entidades, para que finalmente essa USF seja aberta", disse o deputado social-democrata, Virgílio Macedo.

Mas a câmara de Santo Tirso sustenta que no dia 09 de março, os seus serviços jurídicos e a ARS-Norte estiveram "em contacto telefónico a tratar da matéria em causa" e garante que no "mesmo dia, foi também reenviado, via correio eletrónico, a minuta do contrato de constituição de direito de superfície".

Na nota da autarquia de Santo Tirso lê-se ainda que esta não recebeu "à data de hoje" resposta sobre a última versão do contrato, acrescentando que o tema foi abordado numa reunião a 23 de fevereiro entre o presidente da câmara e o presidente da ARS-Norte, bem como a 02 de março junto do Ministério da Saúde, por iniciativa do executivo de Santo Tirso.

"O Grupo Parlamentar do PSD/Porto parece, assim, ter sido mal informado na reunião que teve com a ARS-Norte, que, tudo o leva a crer, utilizou mais um expediente para ganhar tempo, pois sabe que, neste momento, não estará em condições de assinar com o Município de Santo Tirso os termos do contrato", refere o comunicado camarário.

Sobre toda esta matéria, fonte da ARS-Norte disse à agência Lusa que esta entidade está a aguardar desde 09 de fevereiro uma resposta da autarquia de Santo Tirso sobre a reformulação de uma parte da proposta de minuta de acordo a celebrar entre as partes.

A propósito da polémica à volta da abertura desta USF também o PSD local emitiu hoje um comunicado, no qual a presidente da concelhia social-democrata de Santo Tirso, Andreia Neto, apela ao presidente da câmara, o socialista Joaquim Couto, que "dê uma resposta à ARS-Norte", frisando que "efetivamente isso [referindo-se à abertura da nova USF] só depende da câmara".

A 16 de fevereiro também o PCP local exigiu a abertura "urgente" das instalações, questionando se os responsáveis não estarão "à espera das eleições que estão aí a vir" para "tirarem proveitos" com a inauguração.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.