Em conferência de imprensa esta segunda-feira à tarde em Lisboa, Graça Freitas disse que Adriano Maranhão, que foi colocado em quarentena na sua cabine, será enviado para um hospital de referência, o que deverá ocorrer na próxima madrugada (hora de Lisboa).

Esta informação, disse Graça Freitas, foi transmitida à Direção-Geral da Saúde (DGS) pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), que tem representantes a seguir a situação no local.

A diretora-geral de Saúde explicou que os sintomas do tripulante do navio de cruzeiros Diamond Princess indicam que a situação “não seja grave” e expressou a sua “empatia e simpatia” para com a família do trabalhador português, cuja mulher tem manifestado, em declarações à comunicação social, queixas de falta de acompanhamento da situação do marido.

Graça Freitas afirmou que inicialmente havia suspeitas de infeção entre oito portugueses que estavam no navio – três passageiros e cinco tripulantes.

Os passageiros não acusaram a doença e, dos tripulantes, quatro tiveram resultados negativos.

Quanto a Adriano Maranhão, canalizador no Diamond Princess, não tinha inicialmente sintomas, mas o exame revelou-se positivo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.