De acordo com uma nota divulgada pela instituição sobre o seu “encerramento temporário”, o CCV da Praia não tem previsão para reabertura, mantendo-se um “serviço mínimo” apenas para entrega de passaportes que ainda se encontrem nas instalações.

A funcionar desde 2010, o CCV da Praia é um projeto europeu promovido por Portugal em conjunto com a Bélgica e o Luxemburgo, no âmbito da Parceria para a Mobilidade entre a União Europeia e Cabo Verde. Além de ‘vistos Schengen’ para estes três países, o CCV representa ainda a Alemanha, Áustria, Eslovénia, Eslováquia, Estónia, Finlândia, França, Itália, Lituânia, Noruega, Países Baixos, República Checa, Suécia, Hungria, Islândia e Suíça, na capital cabo-verdiana.

De acordo com dados do CCV, aquele centro recebeu em 2018 um total de 19.306 pedidos de vistos para os vários países, um crescimento de 12% face ao ano anterior, dos quais 5.721 foram recusados (30%).

Mais de 7.000 pessoas morreram devido a 175.530 casos de contaminação identificados em 145 países e territórios, desde o princípio da pandemia, em dezembro passado.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 140 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.