O SEP adianta em comunicado que chegaram a acordo com a associação que representa os hospitais e clínicas privados nalgumas matérias de negociação, nomeadamente na “estrutura de desenvolvimento profissional (mais 3 níveis de desenvolvimento)” e na “melhoria da tabela salarial”, com aumentos salariais entre os 1,7% e 3,8%.

Segundo o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, foi ainda acordado um aumento de 3,5% no subsídio de refeição.

Além destes aspetos, o SEP salienta ainda “a aceitação” pela Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) das propostas que clarificam a contabilização do tempo de trabalho e a identificação do trabalho suplementar.

“Conseguiu-se, ainda, a alteração do princípio sobre as compensações inerentes ao trabalho dos enfermeiros nos períodos noturno e de fim de semana que não estava a ser aplicado”, refere no comunicado.

Para o sindicato, esta alteração traduz “o reconhecimento da importância dos enfermeiros e da sua função no contexto dos hospitais e clínicas associados da APHP”.

Sublinha ainda que a revisão do contrato, que será assinado hoje, constitui “mais um passo para a melhoraria das condições de trabalho dos enfermeiros”.

Contudo, observa, “continua a ser um objetivo major a consagração da semana de trabalho de 35 horas”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.