A nova infeção foi detetada na área de Katwa, perto da cidade de Butembo, na província congolesa de Kivu do Norte, estando a OMS “a trabalhar com os seus parceiros para fornecer rapidamente suprimentos médicos essenciais em apoio à resposta do Ministério da Saúde da RDC em Kivu do Norte”, informou hoje a OMS de África via Twitter, citada pela agência espanhola EFE.

Ao todo, há agora três casos de Ébola no país, desde que, em 07 de fevereiro, o Governo da RDC anunciou que uma pessoa que tinha morrido quatro dias antes, em Butembo, tinha testado positivo para Ébola.

O segundo contágio foi uma pessoa que esteve em contacto com o primeiro caso, e que também faleceu, segundo explicaram as autoridades sanitárias congolesas na quinta-feira passada.

Os novos casos de Ébola em Kivu do Norte ocorreram apenas cerca de três meses depois de a RDC ter anunciado, em 18 de novembro, o fim do décimo primeiro surto de Ebola da sua história, na província ocidental do Equador, que provocou a morte de 55 pessoas e infetou outros 130, segundo dados oficiais.

Poucos meses antes, as autoridades congolesas tinham declarado o fim daquela que foi a décima epidemia, que provocou 2.280 mortes.

A doença do ébola é transmitida pelo contacto direto com o sangue e fluidos corporais de pessoas ou animais infetados, causa febre hemorrágica e pode atingir uma taxa de mortalidade de 90%.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.