Ontem, dia 26 de dezembro, o mundo acordou, ora ressacado dos festejos do nascimento de Jesus, ora a babar óleo daquelas vinte rabanadas extra que julgou impreterível serem digeridas. Ainda houve outra parte do mundo que acordou triste por saber que a mulher do presidente do Crédito Agrícola deixou de receber mais de dois mil euros mensais. Acho uma falta de chá tomarem este tipo de decisões em plena época natalícia. Ao que tudo indica, este valor seria para garantir a “estabilidade emocional” do banqueiro. Não sei que tipo de estabilidade emocional vale tantos zeros mas, a ver pelo apelido “Pina” do casal, julgo estar aberto o precedente. Dado que o nome próprio da senhora é “Ascensão”, percebemos que foi literal no acto de ascender, levando muito a sério a passagem a uma posição ou cargo superior. Se a descendência lhes seguir as pisadas, chamar-se-á, quiçá, “Promoção Cópula” ou “Ascenso Coito”.

Estes pagamentos terão sido acordados com o intuito de compensar a mulher de Licínio Pina, depois desta ter abandonado a sua carreira de professora para se dedicar a apoiar o marido. Bem me disse o meu tio Fernando para eu estudar para ser professor, para ir longe na vida. Basicamente foi o que lhe aconteceu, porque ele é do Minho e foi colocado no Algarve. É verdade que não podia ter ido mais longe na vida, coitado. A Ascenção é o factor de equilíbrio do Licínio, já o factor de equilíbrio do meu tio Nando é o vinho. O que é certo é que ele também já tinha exigido na C+S um garrafão de vinho acoplado ao seu vencimento. Afinal já são 36 anos a beber e há que manter a estabilidade emocional, evitando tremores e aqueles delírios em que acredita que já manteve uma relação com a contínua do pavilhão A.

O tio Nando, quando aceitou o desafio de leccionar garotos de 10 anos, colocou como condição tê-lo (ao garrafão, claro!) ao seu lado. Como só quer o aval da escola e não quer que isto represente um custo adicional ao estado, diz que podem retirar-lhe da sua remuneração bruta. Para o ano talvez faça greve para ser aumentado o vencimento, mas isso são outros quinhentos. Querem? Muito bem. Não querem? É só dizerem, porque ele é do Minho e a viagem ainda é um esticão.

A semelhança entre a Ascenção e o meu tio Nando é que ambos dizem ter sido denunciados por mensagens anónimas, apesar de que pode ter sido o meu tio a denunciar-se a ele próprio e não se lembrar pelo seu constante estado de ebriedade.

Já a diferença é que se alguém gritar:

- Fernando?

Ele, provavelmente, responderá um imperceptível:

- Sim?

Se alguém gritar:

- Ascenção Pina?

Ela, provavelmente, responderá um perceptível:

- Sim, desde que seja para manter algum grau de estabilidade emocional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.