Há vários alimentos que escondem açúcar e a Organização Mundial da Saúde (OMS) quer limitar o consumo desses produtos.

O ketchup ou as bebidas açucaradas com gás, por exemplo, responsáveis por inúmeros problemas de saúde, como a obesidade e a diabetes, são apenas alguns desses alimentos.

As novas diretrizes da OMS publicadas esta quarta-feira indicam que o consumo de glícidos não deve ultrapassar os 10% do total da dieta energética da população.

A recomendação foi anunciada hoje, mas a OMS acrescenta que uma taxa de 5% seria ainda mais conveniente. Para além da obesidade e da diabetes, o açúcar em excesso pode provocar cáries e excesso de peso, avisou a agência das Nações Unidas.

Uma colher de sopa de ketchup representa 4 gramas de açúcar oculto e uma lata de refrigerante pode conter até 40 gramas, o equivalente a 10 colheres de açucar.

Para isso, a agência das Nações Unidas propõe medidas como uma melhor rotulagem dos alimentos, na qual se inclua a quantidade de açúcares ocultos. Também defende menos "campanhas publicitárias tendo crianças como público-alvo".

"Nós temos evidências sólidas de que reduzir a ingestão de açúcares (adicionados) para menos de 10 por cento do consumo total de energia diminui o risco de excesso de peso, obesidade e cáries dentárias", comentou Francesco Branca, diretor do departamento de nutrição da OMS, em comunicado.

Durante anos, o sal foi considerado o principal vilão para quem sofre de doenças cardíacas e tensão arterial elevada. Mas uma investigação norte-americana recente também recomendou a diminuição do consumo de açúcar, sobretudo a frutose.

Um grupo de investigadores da Faculdade de Medicina Albert Einstein e do Saint Luke's Mid America Heart Institute, nos Estados Unidos, analisou vários estudos relacionados com a influência do açúcar e do sal na saúde do coração e constataram que o sal não exerce tanto impacto na pressão arterial como se imaginava.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.