“Este é o maior surto de doença do legionário em Portugal e é considerado uma grande emergência de saúde pública”, afirmou Christian Lindmeier, porta-voz da OMS, citado pela agência France Presse.

A OMS indica ainda que a origem do surto não foi por enquanto detetada lembrando que, como medida de precaução, foram encerradas as torres de refrigeração da área afetada.

"A água municipal foi verificada e considerada segura", acrescentou o mesmo porta-voz, adiantando que não há risco na água potável da zona afetada.

A legionella, que provoca pneumonias graves e pode ser mortal, foi detetada na sexta-feira no concelho de Vila Franca de Xira, tendo provocado a infeção em mais de 230 pessoas e a morte de cinco.

Todos os casos, de acordo com a Direção-geral da Saúde, "têm ligação epidemiológica ao surto que decorre em Vila Franca de Xira".

A doença do legionário transmite-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

No sábado, o Ministério da Saúde anunciou um plano de contingência para lidar com o surto e iniciou-se um inquérito epidemiológico.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.