Depois de desenvolvidos todos os esforços para que se retomassem as negociações com o Ministério da Saúde, sem êxito, o Sindicato dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica (STSS) decretou uma nova greve.

"Assim, os serviços de diagnóstico e terapêutica irão paralisar nos dias 12 e 13 de outubro e, caso tudo se mantenha na mesma, a partir do dia 19 de outubro por tempo indeterminado. Após uma greve por tempo indeterminado, que terminou com a publicação das Novas carreiras dos técnicos superiores das áreas de diagnóstico e terapêutica, o STSS faz um balanço profundamente negativo de todo o processo negocial", explica o sindicato em comunicado.

"Esta greve será a expressão da nossa mais profunda revolta contra o tratamento discriminatório
a que estamos sujeitos há quase duas décadas", afirma Almerindo Rego, presidente do STSS.

O Sindicato apresenta sete razões que tornaram inevitável a greve, porque "o Ministério da Saúde em vez de corrigir as assimetrias constituídas, agrava as desigualdades existentes, pois, embora tenham sido publicadas as novas carreiras, sem a negociação de transições e diversas outras matérias, é como ter chapéus sem cabeças para os colocar".

Em causa estão mais de 20 profissões e cerca de dez mil profissionais de áreas como análises clínicas, radiologia, fisioterapia, farmácia ou cardiopneumologia.

Veja ainda: 12 sintomas que nunca deve ignorar

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.