Mulheres são as maiores utilizadoras e o cancro da mama é o que suscita mais dúvidas

Três quartos dos utentes da Linha Cancro são mulheres e os tipos de patologia directamente indexados ao sexo feminino representam 33,7 por cento das chamadas: cancro da mama (30 por cento) e cancro do colo do útero (3,7 por cento). No dia do aniversário da Linha Cancro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro faz um balanço de 2010: foram atendidas mais de 2.200 chamadas e respondidos mais de 470 e-mails.

Não são só as mulheres que procuram a Linha Cancro: o cancro da próstata registou uma procura na ordem dos 3,4 por cento. Ainda assim, regista-se um elevado nível de anonimato, pelos 27 por cento de utentes que não sabiam ou preferiram não responder sobre o tipo de cancro que pretendiam informação.

62,5 por cento dos utentes desta linha são os próprios doentes em detrimento dos 37,5 por cento de familiares que procuram a Linha Cancro. 26,4 por cento dos utilizadores procurou informação sobre a doença, 20,7 por cento quis saber mais informação sobre os direitos gerais das pessoas com cancro, 16,7 por cento não especificaram e 9,6 por cento procuraram apoio psicológico. Estes motivos principais representam 73,4 por cento do total de ocorrências registadas. O tempo médio de interacção numa chamada em 2010 é de oito minutos e meio.

“Estamos satisfeitos com os resultados deste projecto. A Liga conta com o aumento de chamadas durante este ano, para chegar a mais pessoas e dar o apoio necessário na luta contra a doença”, antevê Carlos de Oliveira, presidente da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

42,6 por cento das chamadas em 2010 provêem do distrito de Lisboa, 16,8 por cento do Porto e 4,9 por cento de Coimbra. Os dez distritos com maior representatividade apresentam 88,3 por cento dos utentes da Linha Cancro. Em suma, mais de 50 por cento dos contactos recebidos são oriundos de distritos localizados no sul do país.

O dia da semana em que se regista uma maior afluência é a segunda-feira (23 por cento) e a maior procura concentra-se entre as 11 e as 16 horas.

Sobre a Linha Cancro:

Criada em Setembro de 2007, em fase piloto, e inaugurada a 4 de Fevereiro de 2008, é uma linha de apoio à pessoa com cancro e seus familiares da Liga Portuguesa Contra o Cancro, com a colaboração da Sanofi Pasteur MSD. A ajuda disponibilizada na Linha Cancro centra-se em quatro áreas de intervenção: o apoio social, o apoio emocional, o esclarecimento sobre a respectiva legislação e os direitos da pessoa com doença oncológica, além de informações sobre a doença e o seu respectivo tratamento.

O número 808 255 255 funciona de segunda a sexta-feira, entre as 9h e as 18h e através do e-mail: linhacancro@ligacontracancro.pt

Este serviço é constituído por uma equipa de enfermeiros e psicólogos especializados em oncologia, disponíveis para motivar e complementar o acompanhamento médico.

Sobre o Dia Mundial de Luta Contra o Cancro:

A data foi definida, em 2000, pela União internacional Contra o Cancro (UICC) , na denominada Carta de Paris. O documento serve para divulgar os problemas relacionados com o risco, o diagnóstico e o tratamento de doentes com cancro. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, sem intervir sobre o problema, até 2015 devam morrer vítimas de cancro 84 milhões de pessoas.

04 de fevereiro de 2011

Fonte: Ideias Concertadas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.