Segundo Ana Comoane, o Conselho de Ministros aprovou na terça-feira o Plano Estratégico Nacional de Combate ao HIV/Sida até 2019 e que prevê igualmente diminuir em 40% o índice da taxa de mortalidade por esta doença.

Durante a vigência do plano anterior, Moçambique conseguiu diminuir de 500 para 320 as infeções diárias de sida, mas ainda assim figura entre os dez países mais atingidos pela epidemia.

Estima-se que 1,7 milhões de pessoas sejam portadoras do vírus, numa taxa de prevalência da doença de 11% e que apenas 750 mil tenham acesso a tratamento.

O novo plano prevê aliás aumentar de 40% para 56% já em 2016 a percentagem de pessoas infetadas com acesso a antirretrovirais.

Para atingir as metas no plano aprovado pelo conselho de ministros na terça-feira, o Governo moçambicano aposta numa resposta integrada de vários atores na luta contra a epidemia, bem como na descentralização de processos e na difusão de mensagens mais próximas da realidade cultural do país.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.