Ao longo dos primeiros dez meses do ano foram feitas 264.824 inspeções a diversos estabelecimentos, nas quais foram sinalizadas 5.606 violações à Lei de Prevenção e Controlo do Tabagismo, seis das quais relativas a ilegalidades nos rótulos dos produtos de tabaco, indicam os Serviços de Saúde num comunicado divulgado na noite de terça-feira.

A maioria dos infratores eram homens (92,5%) e residentes de Macau (62%). Um terço (33,8%) eram turistas e 4,2% trabalhadores não-residentes. Os cibercafés continuam a ser os locais com mais infrações (18,4%), seguidos dos parques e jardins (12,2%) e dos centros de máquinas de jogos (11,1%). De acordo com os Serviços de Saúde, oito em cada dez infratores pagou a multa e em 205 casos foi necessário o apoio das forças de segurança. Nos casinos, onde houve 413 inspeções nos primeiros dez meses do ano, foram multadas 536 pessoas, a maioria turistas (79,7%).

Desde a entrada em vigor da Lei da Prevenção e Controlo do Tabagismo, a 01 de janeiro de 2012, 36.751 pessoas foram multadas, como resultado de mais de 1,2 milhões de inspeções, de acordo com os Serviços de Saúde.

A Lei da Prevenção e Controlo do Tabagismo tem vindo a ser aplicada de forma gradual, começando por visar a generalidade dos espaços públicos e prevendo disposições diferentes ou períodos transitórios para outros casos. Permanece em análise na Assembleia Legislativa uma proposta de lei, já aprovada na generalidade, para proibir totalmente o fumo nos casinos, após um longo debate centrado no impacto sobre as receitas da indústria do jogo.

Leia também15 passos para deixar de fumar

Saiba aindaPorque deve parar de fumar? Explicado em números

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.