“Enquanto em relação à covid-19, foram dadas respostas importantíssimas no plano sanitário, abriu-se um buraco em relação àquilo que é o serviço normal do SNS, com a carência de profissionais de saúde, designadamente médicos e enfermeiros, como o défice de consultas, exames, intervenções cirúrgicas”, alertou Jerónimo de Sousa, para logo acrescentar que é preciso “retomar essa resposta”.

O líder comunista falava após uma visita ao centro de Saúde de Sobral de Monte Agraço, ao lado de candidatos da CDU às eleições autárquicas neste concelho do distrito de Lisboa, onde José Alberto Quintino concorre pela última vez à câmara municipal.

“Confirma-se a necessidade de reforço do SNS em médicos e enfermeiros e dar resposta àquilo que ficou para trás com os efeitos e as consequências da pandemia”, sublinhou.

Jerónimo de Sousa lembrou que “no Orçamento de Estado de 2021, foram aprovadas medidas de reforço do SNS” e reiterou que “a verdade é que continua a haver carências enormes que precisam da concretização do que foi aprovado no OE2021”.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.