O Prémio de Investigação Básica foi entregue ao trabalho “Eficácia de Transmissão e Plasticidade em Sinapses Glutamatérgicas formadas por Interneurónios Excitatórios da Substantia Gelatinosa da Medula Espinal de Rato”.

Coube a um grupo de investigadores do Instituto de Biologia Molecular e Celular da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto - Sónia Santos, Liliana Luz, Peter Szucs e Boris Safronov - ser o vencedor desta 11ª edição do Prémio Grünenthal Dor.

O trabalho premiado constitui o relato de uma investigação complexa levada a cabo ao longo de 4 anos, onde foi pretendido contribuir para evidenciar o modo como os estímulos dolorosos são processados ao nível da espinal-medula.

“Trata-se de uma investigação que abre novas perspectivas para velhas interrogações sobre a transmissão da dor ao longo do sistema nervoso central, com potencialidades para amplificar a sua compreensão e vir a influenciar positivamente a busca de novas substâncias analgésicas”, explica Sónia Santos, investigadora da FMUP.

“Pela primeira vez, damos a conhecer um estudo funcional onde, sinapse a sinapse, entendemos um pouco mais sobre o processamento nociceptivo espinhal. Só entendendo os caminhos exactos e os fenómenos que envolvem o processamento doloroso é que podemos compreender e prever as alterações decorrentes de situações de dor crónica”, refere a cientista.

“Esta investigação permite, no futuro, descortinar quais os tipos de medicamentos mais adequados a cada doente”, finaliza Sónia Santos.

O Júri foi presidido pelo Presidente da Fundação, Professor Doutor Walter Osswald, e contou com a presença de mais seis personalidades médicas equitativamente designadas pela Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) e pela Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR).

Nesta edição do Prémio Grünenthal, foram ainda atribuídas 2 menções honrosas, a outros tantos trabalhos de investigação básica, sendo um proveniente da Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho e o outro de um grupo universitário Brasileiro (Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis).

Os Prémios Grünenthal Dor contemplam um valor pecuniário total de € 15.000, igualmente distribuídos pelo Prémio de Investigação Básica e pelo Prémio de Investigação Clínica. Constituem o prémio de mais alto valor anualmente distribuído em Portugal no âmbito da investigação em Dor.

2010-06-29

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.