Em declaração à Lusa, a diretora clínica daquele hospital, Fátima Figueiredo, explicou que existem oito ortopedistas ao serviço mas que "nem todos podem fazer urgência" e que está a ser preparado o reforço de mais profissionais.

Segundo a responsável, "o ideal seria ter 12 médicos da especialidade ao serviço no quadro", atribuindo ainda a diminuição de profissionais nas urgências devido à idade.

"Não podemos negar que há falta de ortopedistas, mas é uma falta crónica e não é única deste hospital", disse a responsável.

Segundo Fátima Figueiredo, a falta de profissionais no serviço de urgência deve-se também "à idade" dos profissionais ao serviço: "Muitos dos nossos médicos já passam os 55 e já não podem fazer serviço de urgência", disse.

No entanto, a diretora clínica do Hospital de Famalicão assegurou que "não há razões para alarmismos e a qualidade do serviço de ortopedia ou a urgência não está me causa".

No caso de necessidade, disse, "os doentes são encaminhados para outras unidades hospitalares", segundo a residência dos utentes.

"Uns são encaminhados para o Sãp João, outros para o Hospital de Braga", disse.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.