Os tratamentos de Procriação Medicamente Assistida (PMA) realizados no Serviço Nacional de Saúde (SNS) vão custar menos ao Estado que baixou a tabela de preços, segundo portaria hoje publicada em Diário da República.

Nesta tabela constam uma consulta e cinco técnicas de PMA, que estão agora mais baratas para o Estado quando sejam realizadas por unidades de saúde públicas.

A consulta de apoio à fertilidade (estudo inicial), antes tabelada por 100 euros, custa agora 92 euros.

Pela indução da ovulação (IO), as unidades de saúde cobravam ao SNS 150 euros e agora vão fazê-la por 138 euros.

O valor da Inseminação Intra -Uterina (IIU) baixou de 380 para 349 euros e a Fertilização In Vitro (FIV) de 2.375 euros para 2.185 euros.

Também a Injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI) baixa de 1.613 euros para 2.404 euros e a ICSI com espermatozoides recolhidos cirurgicamente de 3.325 euros para 3.059 euros.

Estes valores – que são cobrados ao Ministério da Saúde pelas unidades de saúde públicas que os realizam – entraram em vigor no sábado. Os utentes estão dispensados de qualquer valor, ao abrigo do novo regime de taxas moderadoras.

5 de setembro de 2012

@Lusa 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.