"O Laboratório Nacional de Saúde Pública realizou hoje 94 análises. O total de positivos foi 20, o total de testes inconclusivos foi de 17 e os negativos 57", afirmou o médico Tumane Baldé, porta-voz do Centro de Operações de Emergência de Saúde, na conferência de imprensa diária sobre a evolução da doença no país.

A Guiné-Bissau passa assim a registar 74 casos de covid-19, incluindo uma vítima mortal confirmada no domingo pelas autoridades sanitárias.

Dos casos registados, três já foram dados como curados e 18 estão em convalescença, aguardando a realização de uma última análise para confirmar se dá negativo para a covid-19.

No âmbito do combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus, as autoridades guineenses encerraram as fronteiras, bem como serviços não essenciais, incluindo restaures, bares e discotecas, e locais de culto religioso.

Foram também impostas medidas de restrição de circulação, que só autorizam as pessoas a sair de casa entre as 07:00 e as 12:00 para abastecimento de bens essenciais.

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, prolongou no domingo o estado de emergência até 11 de maio.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 206 mil mortos e infetou quase três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 810 mil doentes foram considerados curados.

Por regiões, a Europa soma mais de 124 mil mortos (mais de 1,3 milhões de casos), Estados Unidos e Canadá mais de 57 mil mortos (mais de um milhão de casos), Ásia mais de 8.000 mortos (mais de 204 mil casos), América Latina e Caribe mais de 8.000 mortos (quase 170 mil casos), Médio Oriente quase 6.400 mortos (mais de 156 mil casos), África mais de 1.400 mortos (quase 32 mil casos) e Oceânia 109 mortos (mais de oito mil casos).

O número de mortes provocadas pela covid-19 em África subiu para 1.423 nas últimas horas, com 31.933 casos da doença registados em 52 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Guiné Equatorial lidera em número de infeções (258) e uma morte, seguido de Cabo Verde (109 e uma morte), Moçambique (76), Guiné-Bissau (74 e uma morte), Angola (26 infetados e dois mortos) e São Tomé e Príncipe tem quatro casos confirmados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.