Adalberto Campos Fernandes, que inaugurou em Leiria a unidade de ambulatório do Serviço de Pneumologia do Centro Hospital de Leiria, assumiu ter "pouca informação" sobre o caso, mas adiantou ter pedido a investigação.

"Tive conhecimento pela comunicação social. Infelizmente, creio que se trata de um caso ocorrido em 2010, há cerca de seis anos. Como noutras circunstâncias, pedi à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde que iniciasse um processo de esclarecimento sobre o que se passou".

Segundo o ministro da Saúde, deve "reconstruir-se o caso". Adalberto Campos Fernandes disse também esperar "mais notícias ao longo do dia sobre o que se passou" com Sara, de 19 anos.

De acordo com a notícia publicada na edição de hoje do "Jornal de Notícias", durante três anos a jovem, de Recarei, em Paredes, deu entrada 11 vezes na Urgência do Hospital Padre Américo, em Penafiel.

Apesar de apresentar uma sintomatologia que incluía vómitos, perda de consciência e falta de controlo da micção, a paciente nunca foi submetida uma tomografia axial computorizada (TAC) ou ressonância magnética, saindo sempre com o diagnóstico de "estado de ansiedade".

Família pede indemnização

A jovem acabou por morrer a 10 de janeiro de 2013, dois dias depois da última passagem pela Urgência do Hospital Padre Américo. A autópsia revelou que tinha um tumor de 1,670 quilogramas alojado na cabeça.

A família da jovem recorreu ao tribunal administrativo para reclamar uma indemnização àquela unidade hospitalar.

Leia também: 17 sintomas de cancro que os portugueses ignoram

Veja ainda: As frases mais ridículas ouvidas pelos médicos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.