"Precisamos de cancelar sem hesitação se (os Jogos) não forem mais possíveis", declarou Toshihiro Nikai em entrevista ao canal japonês TBS.

"Se os contágios se propagarem por causa das Olimpíadas, não sei para que servem as Olimpíadas", acrescentou o secretário-geral do Partido Liberal-Democrata (PLD) que disse, no entanto, que vê os Jogos como uma "oportunidade" e que é "importante para o Japão fomentar o entusiasmo com o apoio da população".

"Definitivamente, queremos fazer (dos Jogos) um sucesso. Para isso, há vários problemas que têm de ser resolvidos. É importante resolvê-los um por um".

As declarações foram feitas a menos de 100 dias da cerimónia de abertura dos Jogos Tóquio 2020 (23 de julho-8 de agosto), que foram adiados por um ano devido à pandemia.

Apesar das garantias do comité organizador, a persistência da pandemia e os repentinos focos de coronavírus alteram os preparativos para os Jogos, alimentando a incerteza sobre se será possível ou conveniente celebrar o evento.

Tóquio e outras cidades japonesas adotaram novas restrições sanitárias e eventos-teste olímpicos foram adiados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.