Jean-Claude Mas, de 76 anos, presidente e fundador da Poly Implant Prothèse (PIP), foi novamente considerado culpado de fraude agravada e fraude por ter mentido à empresa de certificação alemã TUV, à qual forneceu dados falsos sobre a composição do gel utilizado na fabricação do produto. O francês deverá pagar ainda uma multa de 75.000 euros e está proibido de exercer qualquer atividade no campo da saúde.

O Tribunal de Recurso de Aix-en-Provence também confirmou a culpabilidade de quatro ex-executivos da empresa, condenados até três anos de prisão, entre eles o ex-diretor financeiro, Claude Couty.

O percurso judicial de Mas, ex-vendedor que se tornou num dos maiores fabricantes de implantes mamários do mundo não terminou. O homem enfrenta ainda acusações em outros dois casos, um por homicídio por negligência e outro por questões financeiras. Jean-Claude Mas já cumpriu 8 meses de prisão em 2012 neste contexto.

Mais de 300.000 mulheres em todo o mundo receberam implantes mamários PIP preenchidos com gel de silicone. As próteses foram fabricadas em França, mas 84% delas foram exportadas, a maioria para a América Latina.

De acordo com as autoridades sanitárias francesas, quase 25% dos implantes PIP removidos após depois de 2010 apresentaram defeitos (ruptura, perspiração do gel), provocando reações irritantes e inflamatórias. Em Portugal, registou-se a rutura de pelo menos 71 implantes desta marca de acordo com dados do Infarmed.

Durante o julgamento, todos os acusados reconheceram a fraude, embora Mas, que pediu desculpas às vítimas, tenha persistido em negar a nocividade das próteses. Os outros acusados, com apenas uma exceção, declararam que ignoravam os riscos.

Jean-Claude Mas garante que o silicone que criou não representa perigos. "Foram feitos muitos testes", não hesitou em declarar, embora a composição do produto nunca tenha passado por qualquer controlo e tenha variado ao longo do tempo, ficou provado em tribunal.

O escândalo das próteses mamárias PIP foi descoberto em março de 2010. A empresa utilizava um gel de silicone não homologado para uso médico em vez do gel Nusil autorizado e que a empresa garantia estar a utilizar.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.