O estudo, do instituto médico sueco Karolinska, em Estocolmo, indica que para cada 10 centímetros de altura num adulto, o risco de cancro cresce 18% nas mulheres e 11% nos homens.

Outras investigações tinham já apontado para a possibilidade de existir essa relação entre altura e risco de tumor maligno, embora as causas não estivessem ainda claras, escreve a BBC.

A cientista Emelie Benyi, que conduziu o estudo, comenta que os resultados podem ajudar a identificar fatores de risco e a desenvolver novos tratamentos. Segundo ela, são necessários mais estudos para entender a relação entre altura e cancro, embora haja várias explicações possíveis.

A primeira delas é que pessoas mais altas têm mais células - e mutações nas células estão na raiz da formação de tumores. Por outro lado, essas pessoas têm maior probabilidade de terem sido expostas a doses mais altas de hormonas do crescimento durante a adolescência, uma espécie de gatilho para o cancro. Outra explicação reside no facto de que os indivíduos mais altos geralmente comem mais e estudos anteriores provaram que um maior consumo de calorias está relacionada com uma maior propensão para o cancro.

O estudo foi apresentado na Conferência Europeia da Sociedade de Endocrinologia Pediátrica, em Barcelona. Os investigadores analisaram dados médicos de 5,5 milhões de mulheres e homens suecos.

De acordo com a análise dos resultados, as mulheres mais altas tinham 20% mais hipóteses de desenvolver cancro da mama. Os homens e também as mulheres mais altas tinham ainda 30% mais probabilidade de terem cancro de pele.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.