As autoridades portuguesas encerraram este ano 56 lares de idosos, seis de forma urgente. A notícia faz, esta terça-feira, manchete no Jornal de Notícias.

Segundo informação do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, todos os lares que receberam ordem de encerramento encontravam-se em situação ilegal.

15 coisas que nos tiram anos de vida
15 coisas que nos tiram anos de vida
Ver artigo

A notícia refere que nos concelhos de Gondomar, Vila Nova de Gaia, Maia, Porto e Murtosa são recorrentes situações de lares ilegais.

Todos os encerramentos estão relacionados com falta de condições a nível de licenciamento, falta de recursos humanos ou instalações e prestação de serviços inadequados.

Apesar do número elevado, registou-se uma descida relativamente ao ano passado, quando foram encerrados 113 lares de idosos – 97% dos quais ilegais.

Fiscalizadas centenas de equipamentos

Fonte do gabinete liderado por Vieira da Silva afirmou ao jornal que os números apurados até julho "indicam que já foram executadas 768 acções [de fiscalização] em equipamentos sociais e 297 em lares de idosos".

"Todos os encerramentos efectuados pelo Instituto da Segurança Social estão relacionados com falta de condições (…) a nível de falta de licenciamento, falta de recursos humanos, instalações inadequadas, prestação de serviços aos utentes inadequada ou situações que coloquem em risco a saúde/bem-estar dos utentes", explicou fonte do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Devido a uma maior complexidade nas operações realizadas este ano, o número diminuiu – em 2017 foram realizadas "1488 acções de fiscalização a equipamentos sociais e 563 acções de fiscalização a lares de idosos".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.