“Nós queremos encontrar uma medida que pode garantir” a segurança dos mais de 140 residentes de Macau que estão em Hubei, garantiu a coordenadora do Núcleo de Prevenção e Doenças Infecciosas e Vigilância da Doença, Leong Iek Hou.

As autoridades estão a ponderar, desde há uns dias, a retirada através de um voo charter dos residentes de Macau.

“Precisamos de um plano geral (…) para garantir um regresso seguro”, disse.

Contudo, os residentes de Macau estão espalhados por 35 cidades e aldeias de Hubei, cuja área é de mais de 185 mil quilómetros quadrados, explicaram.

“Temos de negociar com várias autoridades das diferentes cidades”, justificou Leong Iek Hou, acrescentando que todas as autoridades “mostraram vontade em ajudar”, mas que é difícil “os residentes chegarem ao aeroporto”.

Os residentes de Macau em Hubei estão numa fase de prevenção de epidemia e muitas aldeias e localidades estão fechadas, uma medida tomada pelo Governo central, justificou a chefe do departamento de licenciamento e inspeção da Direção dos Serviços de Turismo de Macau, Inês Chan, na mesma conferência de imprensa.

Os mais de 140 residentes de Macau, explicou, “têm situações diferentes por cada situação é diferente”.

Há casos de famílias em que alguns são residentes de Macau e outros que não são portadores desse passaporte, afirmou Rira Chan.

“Façam favor de dar mais tempo ao Governo para planear estes trabalhos”, apelou a coordenadora do Núcleo de Prevenção e Doenças Infecciosas e Vigilância da Doença, após a insistência de vários jornalistas locais sobre a demora da retirada destes residentes.

A China reportou esta quarta-feira 52 mortos devido a infeção pelo coronavírus Covid-19, o menor aumento diário em três semanas, ao mesmo tempo que registou 406 novos casos, a maioria na província de Hubei, epicentro do surto.

Segundo os dados atualizados pela Comissão Nacional de Saúde da China, até à meia-noite desta quarta-feira (16:00 de terça-feira em Lisboa), o país somava um total de 2.715 mortos e 78.064 casos confirmados.

As autoridades de saúde de Hubei também divulgaram esta quarta-feira o mais recente balanço da doença na província, epicentro de surto e que contabiliza 84% dos casos e 96% das mortes ocorridas na China devido à doença.

Hubei reportou 401 novos casos e 52 novas mortes, a maioria em Wuhan, a capital de província.

O número de infetados com o coronavírus Covid-19 em Macau desceu para três após uma nova alta hospitalar anunciada terça-feira, pelos Serviços de Saúde locais, em conferência de imprensa.

Dos 10 casos registados em Macau, este é o sétimo paciente a receber alta, continuando internadas outras três pessoas.

Dos 1.669 casos suspeitos em Macau, 1.667 foram excluídos pelas autoridades, com dois à espera de resultados de análises, não existindo neste momento pessoas em isolamento.

Nas últimas 24 horas foram efetuados 121 testes, sublinharam as autoridades de saúde, no dia em que se cumpre o 22.º dia sem novos casos no território.

As autoridades têm repetido nos últimos dias que o território se encontra “num momento crucial” no combate ao surto e as pessoas “devem evitar sair de casa”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.