A Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e Outras Doenças Respiratórias Crónicas  e a ANTRAL - Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros  promovem hoje um rastreio de doenças respiratórias para taxistas. A ação deve-se ao Dia Mundial da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) ser hoje celebrado.

Segundo um estudo da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP)  que apurou quais as profissões mais desgastantes e o relacionamento destas com o tabaco, os taxistas são um dos  grupos profissionais com maior nível de dependência tabágica. A esta informação soma-se a de que 10 a 15% dos fumadores vêm a sofrer de DPOC .

Para Luísa Soares Branco, presidente da RESPIRA, estes dados “são preocupantes e levaram-nos a organizar este rastreio junto dos taxistas, não só para detetar eventuais problemas respiratórios já instalados, que devem começar a ser tratados o mais rapidamente possível para evitar perdas de função pulmonar, mas também para alertar este grupo profissional para a importância de vigiar regularmente a sua saúde respiratória e, claro, deixar de fumar”.

Florêncio Almeida, presidente da ANTRAL, explica que a associação apoia esta iniciativa “e todas aquelas que nos ajudem a promover a saúde e bem-estar dos nossos associados. Sabemos que os hábitos tabágicos são frequentes nos motoristas de táxis devido ao stresse que a profissão acarreta, pelo que este rastreio de doenças respiratórias é, para nós, da maior importância”.

O rastreio será realizado através de espirometrias, exame funcional respiratório que permite o registo de volumes e dos fluxos de ar e que deteta de forma eficaz os primeiros sinais de obstrução das vias aéreas. Conta com o apoio da Novartis, da Escola Superior de Tecnologia da Saúde e da ANA Aeroportos de Portugal S.A.

Calcula-se que a DPOC afete cerca de 14% da população portuguesa , três vezes mais pessoas do que os dados oficiais apontavam para Portugal. De acordo com a Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP), estima-se que morram anualmente cerca de 8,7 por cada 100.000 habitantes devido à patologia.

A DPOC é uma doença altamente incapacitante que se caracteriza por uma progressiva falta de ar. A dificuldade em respirar contribui para um cansaço crescente que faz com que muitos doentes, em estadios mais avançados da doença, não consigam realizar tarefas diárias como por exemplo tomar banho, subir escadas ou conduzir. Por essa razão, muitas pessoas São reformadas por invalidez, o que contribui para o seu isolamento social.

O rastreio organizado pela Associação RESPIRA e ANTRAL, irá ter lugar no bar dos taxistas do Aeroporto de Lisboa, e na Sede da ANTRAL, Av. Eng. Arantes e Oliveira, nº 15, entre as 9h e as 13h e as 14h e as 17h.

16 de novembro de 2012

@Guess What

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.