A Direção-Geral da Saúde (DGS) aconselha os homens provenientes de áreas afetadas pelo vírus Zika a usar preservativo durante as relações sexuais, mesmo que não apresentem sintomas.

De acordo com a DGS, os homens devem evitar relações sexuais desprotegidas durante 28 dias  e, se exibirem sinais da infeção, devem usar preservativos durante um período de seis meses.

Já as mulheres que regressam de áreas afetadas, as que não estão grávidas devem evitar engravidar durante 28 dias e, no caso de estarem grávidas, aconselha-se a realização de ecografias.

Leia tambémTudo o que precisa de saber sobre o vírus Zika

Os conselhos constam da última orientação sobre vírus Zika que a DGS divulgou na segunda-feira à noite.

A principal forma de contrair a infeção é através da picada de mosquitos Aedes aegypti infetados.

A orientação da DGS foi atualizada mais de uma semana depois de o centro de controlo e prevenção de doenças (CDC) dos Estados Unidos ter admitido que um homem no Texas contraiu a infeção por via sexual.

Em Portugal, foram confirmados até à data seis casos de infeção por vírus Zika, todos importados.

Leia também: 10 cuidados básicos ao viajar para países com Zika

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.