O número de mortes do surto de covid-19 no Lar Mansão de São José, em Beja, subiu para 10, com a morte de mais duas utentes, disse hoje à agência Lusa a presidente da unidade local de saúde.

As duas idosas que morreram estavam internadas numa enfermaria da área dedicada à covid-19 no hospital de Beja, precisou a presidente da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), Conceição Margalha.

Segundo a responsável, só uma das utentes infetadas no surto no lar continua internada no hospital de Beja e todas as outras que estiveram internadas e sobreviveram já tiveram alta relacionada com a doença covid-19 e estão no lar.

No Lar Mansão de São José, que apenas acolhe utentes do sexo feminino, o novo vírus que provoca a doença covid-19 infetou um total de 110 pessoas, nomeadamente 88 utentes - 10 das quais já morreram, todas no hospital de Beja - e 22 funcionárias.

O surto de covid-19 no lar foi confirmado no dia 14 de outubro, depois de utentes e funcionários terem sido testados à presença do vírus e na sequência da confirmação de dois casos positivos, de uma utente e de uma funcionária.

O primeiro caso de covid-19 detetado no lar foi o de uma utente de 89 anos, que deu entrada no dia 12 de outubro no Serviço de Urgência do hospital de Beja, onde fez um teste de despiste que deu resultado positivo e foi internada.

Após ter sido detetado o primeiro caso, foram feitos testes de despiste aos restantes utentes e funcionários do lar, o que permitiu confirmar as restantes infeções.

Por decisão da autoridade de saúde, 54 utentes foram transferidas do lar para o Centro de Acolhimento da Base Aérea N.º 11, perto da cidade de Beja, no passado dia 17 de outubro.

As utentes foram transferidas para o centro de acolhimento com o objetivo de "descongestionar o espaço" do lar, que "aparentemente" tinha "pessoas em excesso", disse à Lusa o presidente da Câmara de Beja, Paulo Arsénio.

Segundo o autarca, das 54 idosas transferidas, quatro morreram e as restantes 50 regressaram ao lar no dia 01 de novembro, também por decisão da autoridade de saúde.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.263.890 mortos em mais de 50,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo o mais recente balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.021 pessoas dos 187.237 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.