Oitenta e três das 85 regiões administrativas registaram novos casos e Moscovo continua a representar o epicentro das infeções na Rússia, ao ter notificado 2.006 novos casos.

Mil cento e quarenta e três dos 8.704 infetados nas últimas 24 horas revelaram-se assintomáticos, num país que já somou 4,6 milhões de pessoas infetadas desde o início da pandemia.

O número de pacientes em tratamento em unidades hospitalares também caiu para 271.760, batendo mínimos desde meados de outubro de 2020.

Nas últimas 24 horas, 402 pessoas morreram com o novo coronavírus, elevando para 102.649 o total de óbitos por essa doença infecciosa desde o início da pandemia.

A Rússia é o quinto país com o maior número de casos, atrás dos Estados Unidos, Brasil, Índia e França, de acordo com estatísticas da Universidade Johns Hopkins.

A campanha de vacinação arrancou em 15 de janeiro e decorre em ritmo lento, tendo quase 8,6 milhões de pessoas, que representam 5,87% da população, já sido inoculadas com a primeira dose e 5,4 milhões, correspondentes a 3,7%, completado o processo.

De acordo com a página do GOGOV, a única que reúne dados sobre o processo de vacinação em todas as regiões, devido à falta de estatísticas oficiais publicadas regularmente, a média diária de novas vacinações ronda as 169.118 (0,12% da população), pelo que metade dos habitantes da Rússia só será vacinada em 381 dias.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.903.907 mortos no mundo, resultantes de mais de 133,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.