Numa nota publicada na sua página da Internet, a Câmara Municipal de Cascais, no distrito de Lisboa, adianta que as restrições sobre o paredão de Cascais a Carcavelos, praias e parques, cujos acessos estavam interditados desde janeiro, vão ser levantadas a partir das 18:00.

Na origem do levantamento está, segundo o município liderado por Carlos Carreiras (PSD), a diminuição do número de casos de covid-19 por 100 mil habitantes, que conduziu o concelho a uma “descida de dois níveis, abandonando o nível de risco extremamente e muito elevado” para passar a fazer parte do grupo de concelhos com nível de risco elevado.

Num despacho assinado na segunda-feira por Carlos Carreiras, o autarca diz que o “esforço dos cascalenses produziu resultados”.

“Dado que no concelho baixámos o número de casos e, com isso, o risco para elevado, vamos fazer o levantamento das restrições”, disse.

Para a decisão, além da “avaliação destes números”, contribuiu o parecer positivo das autoridades de saúde e de segurança do concelho de Cascais.

Ainda assim, serão permitidos apenas a atividade física e o treino de desportos individuais ao ar livre, assim como todas as atividades de treino e competitivas profissionais e equiparadas, sem público e no cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde.

Nos locais onde serão levantadas as restrições vão estar instaladas placas informativas onde se dá conhecimento das normas de utilização dos espaços.

São obrigatórios o uso de máscara e uma distância de dois metros, há indicação do cumprimento dos sentidos de circulação e não são permitidas aglomerações nem a permanência na areia.

Em 17 de janeiro, as autoridades interditaram os acessos ao paredão de Cascais, depois de no segundo dia de confinamento geral terem sido detetadas muitas pessoas em passeio.

Fonte do município disse na altura à Lusa que a interdição surgiu após ter sido “notória" e “visível” uma forte afluência de pessoas ao paredão.

Apenas ficou aberto o acesso aos restaurantes dessa zona, para que as pessoas pudessem levantar refeições em regime de ‘take-way’.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 2.466.453 mortos no mundo, resultantes de mais de 111 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.023 pessoas dos 798.074 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.