Com 62 anos, Mthembu foi o primeiro membro do gabinete da África do Sul a sucumbir à covid-19, depois de ter testado positivo no dia 11 de janeiro.

“Mthembu foi um líder exemplar, um ativista e campeão vitalício da liberdade e da democracia”, disse o Presidente Cyril Ramaphosa, acrescentando: “Ele era um colega e camarada muito amado e muito respeitado, cuja morte deixa a nossa nação a perder”.

A morte de Mthembu ocorre quando a África do Sul combate uma segunda vaga de covid-19, impulsionada por uma nova variante do vírus que é cerca de 50% mais infecciosa, de acordo com especialistas em saúde.

Mthembu foi nomeado porta-voz do partido governante do Congresso Nacional Africano (ANC), em 2007, e tornou-se membro do Parlamento alguns anos mais tarde.

Foi o ministro da Presidência, responsável pela comunicação das decisões do gabinete e, desde o início da pandemia que coordenava as mensagens-chave do governo sobre o vírus.

“Perdemos uma pessoa notável para o ANC, ele percorreu um longo caminho desde estudante nos anos 70 até se tornar um líder no ANC”, disse Jessie Duarte, secretária-geral adjunta do ANC.

Para o antigo porta-voz do partido da oposição, Solly Malatsi, Jackson Mthembu foi “uma rara exceção entre os ministros, pois valorizava muito a responsabilidade e nunca se afastou de questões difíceis”.

“Ele tinha uma habilidade impecável para brincar que podia descongelar os momentos mais tensos entre os opositores políticos”, acrescentou.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.