"Vou cumprir as minhas obrigações a partir de casa", disse o chefe do governo kosovar numa mensagem publicada na rede social Facebook.

Hoti informou ainda que, para além de uma tosse ligeira, não tem sintomas, e que iniciou uma quarentena de duas semanas.

O Kosovo, tal como o resto dos Balcãs ocidentais, registou um forte aumento de casos de covid-19 nas últimas semanas, o que levou o Governo da antiga província sérvia a declarar o recolher obrigatório noturno e restrições à circulação para pessoas com mais de 65 anos.

O uso de máscaras é obrigatório, mesmo ao ar livre, e estão proibidas cerimónias religiosas e reuniões com mais de cinco pessoas.

Cerca de 40% das 9.000 pessoas infetadas e mais de metade das 249 mortes contabilizadas desde março no Kosovo ocorreram nas últimas duas semanas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 685 mil mortos e infetou mais de 18 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.