Em comunicado hoje divulgado, a PJ e o Ministério Público adiantam que a operação “covid free” contou com a colaboração de um elemento Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) “para pesquisa, análise e eventual apreensão de documentação e outra matéria probatória” que será depois analisada.

Na origem da investigação, refere a nota, está uma viagem de avião, para o estrangeiro, de um jogador de futebol profissional, alegadamente infetado com COVID-19, e que é suscetível de configurar o crime de propagação de doença, alteração de análise ou de receituário, punido com pena de prisão de um a oito anos.

O inquérito é dirigido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.