Estes casos suspeitos devem também ser declarados numa página específica dos Serviços de Saúde, passando o código de saúde digital de verde para amarelo, até ao resultado do teste, indicou o médico do Centro Hospitalar Conde de São Januário, Tai Wa Hou, na conferência de imprensa diária do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

O código de saúde verde permite a entrada em vários locais no território, mas a cor amarela impede o acesso.

Além dos sintomas, como febre, tosse, perda de olfato ou de paladar, dificuldades respiratórias, fadiga ou diarreia, qualquer suspeita de contágio ou de contacto com doentes de covid-19 deve levar também à marcação imediata de teste, acrescentou.

Os responsáveis adiantaram que, a partir de quarta-feira, “as zonas vermelha e amarela” definidas numa zona da cidade onde foram detetados quatro casos da variante delta do novo coronavírus, em 03 de agosto, vão ser levantadas, uma vez que passados 14 dias, todos os residentes apresentaram resultados negativos nos testes realizados à doença.

Na terça-feira, vai ser feito um último teste aos residentes daquelas zonas e “se não houver qualquer resultado positivo, as zonas serão levantadas”, voltando o código de saúde dos residentes a ser verde, disseram.

Em despacho publicado no Boletim Oficial, o chefe do Executivo, Ho Iat Seng, decretou também a reabertura de espaços culturais, desportivos e de diversão em Macau, a partir das 00:00 de quarta-feira (17:00 de terça-feira em Lisboa).

Esta decisão vem pôr fim ao encerramento, desde as 00:00 de 05 de agosto (17:00 de 04 de agosto em Lisboa), de “cinemas, teatros, parques de diversão em recintos fechados, salas de máquinas de diversão e jogos em vídeo, cibercafés, salas de jogos de bilhar e de bowling, estabelecimentos de saunas e de massagens, salões de beleza, ginásios de musculação, estabelecimentos de health club e karaoke, bares, night-clubs, discotecas, salas de dança e cabaret”.

Em 03 de agosto, a identificação de quatro casos da variante delta do novo coronavírus levou o Governo a alertar que o território estava “em risco de sofrer um surto” comunitário, desencadeando uma série de restrições em Macau, além de a realização de uma operação de testagem maciça da população.

Com mais de 710 mil testes negativos, as autoridades descartaram a realização de um segundo teste à população, a menos que surjam infeções entre pessoas em quarentena.

Com mais de 680 mil habitantes, Macau registou, desde o início da pandemia, 63 casos, dos quais 58 importados e cinco relacionados com casos importados.

A covid-19 provocou pelo menos 4.361.805 mortes em todo o mundo, entre mais de 207,19 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.562 pessoas e foram registados 1.003.335 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.