“Na quarta-feira passada, um dos nossos utentes teve de ir ao Hospital de Vila Franca de Xira, devido a uma fratura e, mesmo não tendo qualquer tipo de sintomas, foi testado e deu positivo”, explicou à Lusa João Simões.

Segundo o responsável, foi determinada a realização de testes aos funcionários da AABMA e aos utentes do primeiro piso do lar, onde se encontrava o utente infetado, e “só depois de alguma insistência foram disponibilizados testes para os 64 utentes e para os funcionários”.

O responsável referiu que a IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) tem a valência de lar e de centro de dia, distando uma da outra em cerca de 800 metros, e que os utentes do centro de dia não realizarem testes, apesar dos recursos humanos serem os mesmos.

“Neste momento temos 47 infetados, 15 dos quais com menos de 60 anos, pelo que se depreende que não serão utentes, mas sim as funcionárias que estavam a cuidar destes e que se encontravam em regime de ‘casulo’ a viver no lar durante um período de 14 dias”, avançou.

De acordo com o diretor, a instituição teve hoje a visita de uma das delegadas de Saúde do concelho, que, “após verificar as condições do local e tendo conhecimento do número de infetados", determinou que a instituição "não tinha condições para a separação das pessoas, apontando como solução a evacuação total e a desinfeção do local”.

João Simões adiantou ainda já ter contactado o presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira e a Direção Distrital da Segurança Social, pedindo ajuda para que seja coordenada “a saída do lar de forma organizada e salvaguardando os utentes”, acionado o protocolo de emergência municipal.

Nas duas valências da instituição encontram-se 81 trabalhadoras, mais 20 do lar Senhora da Graça, e às quais não foi feito teste, além de 64 utentes, quatro dos quais hospitalizados.

Portugal regista hoje 657 mortos associados à covid-19 em 19.022 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 28 mortos (+4,5%) e mais 181 casos de infeção (+0,96%).

Das pessoas infetadas, 1.284 estão hospitalizadas, das quais 222 em unidades de cuidados intensivos, e 519 foram dadas como curadas.

O decreto presidencial que prolonga até 02 de maio o estado de emergência iniciado em 19 de março prevê a possibilidade de uma "abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.