Na conferência de imprensa de atualização de informação relativa à infeção pelo novo coronavírus, Graça Freitas avançou que o perfil dos doentes em relação à chamada primeira vaga “é de facto diferente”, existindo, neste momento, uma "grande percentagem de doentes que são adultos jovens”.

Segundo a diretora-geral, a maior parte dos infetados com SARS-CoV-2 situa-se a partir dos 20 anos até aos 59 anos.

Graça Freitas sublinhou que há poucos casos em idades pediátricas muito precoces, referindo que as crianças muito pequenas têm apresentado taxas de incidência muito baixas.

Na última semana, 4% dos casos tinha entre os 0 e os 09 anos e 9% tinha entre os 10 e os 19 anos.

Quanto aos internamentos, a maior parte são doentes nas faixas etárias a partir dos 60 anos.

Questionada sobre a morte no domingo de um jovem entre os 20 e os 29 anos com covid-19, Graça Freitas explicou que a vítima tinha morbilidade na origem e era uma pessoa doente.

“Esta doença não é nem tão benigna como alguns gostavam, mas também não é tão dramática como às vezes se poderá pensar. As pessoas mais novas podem ter sintomas, podem sentir-se doentes e sentir-se mal durante algum tempo, felizmente têm uma taxa de letalidade bastante baixa, ou seja, em relação a todas as pessoas que adoecem numa faixa etária se forem mais novos a probabilidade de morrer é bastante menor”, frisou.

Portugal contabiliza hoje mais 27 mortos relacionados com a covid-19 e 2.447 novos casos confirmados de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

De acordo com o boletim hoje divulgado, Portugal já contabilizou 121.133 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus e 2.343 óbitos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.