“O Ministério da Saúde foi notificado nesta quarta-feira (13/01), pelo estado do Amazonas, sobre caso confirmado de reinfecção por nova cepa variante do SARS-CoV-2”, disse um comunicado emitido hoje pelo Governo.

O comunicado também destacou que, em 12 de janeiro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do estado do Amazonas identificou uma variante do novo coronavírus numa mulher de 29 anos, com sintomas leves da doença.

A mulher foi diagnosticada com covid-19, pela primeira vez, em 24 de março e, em 30 de dezembro, obteve o segundo diagnóstico positivo para covid-19 num teste RT-PCR.

“A segunda análise realizada mostrou um padrão de mutações, compatível com a variante do vírus SARS-CoV-2, identificada recentemente pelo Ministério da Saúde do Japão, mas de origem no Amazonas”, frisou o comunicado.

A informação foi compartilhada, como parte da rotina da vigilância epidemiológica, com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS) e com toda a Rede do Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs).

O Ministério da Saúde frisou que recomendou aos estados, Distrito Federal e municípios o contínuo fortalecimento das atividades de controlo da covid-19, a ampliação do sequenciamento de rotina dos vírus SARS-CoV-2, a investigação de surtos e o rastreamento de contactos de todos os casos de covid-19.

“No Brasil, foram notificados até o momento, dois casos de reinfecção por nova variante do SARS-CoV-2, um no estado da Bahia com a mutação identificado originalmente na África do Sul que segue em investigação, e outro já confirmado no estado do Amazonas com variante amazónica identificada inicialmente no Japão. Os casos são monitorados pelas equipes do Ministério da Saúde e da Opas/OMS”, concluiu.

O Reino Unido suspendeu voos de Portugal e da América do Sul para evitar que a nova estirpe detetada de novo covonavírus no Brasil afete o programa de vacinação contra a covid-19.

A partir de hoje, voos diretos de Portugal e de 14 países da América do Sul, bem como de Cabo Verde, estão suspensos devido ao risco apresentado pela nova estirpe do SARS-CoV-2, o vírus na origem da covid-19, identificada no Brasil.

Desde as 04:00 de hoje, os passageiros que estiveram ou transitaram pela Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Cabo Verde, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Panamá, Portugal (incluindo Madeira e Açores), Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela nos últimos 10 dias não serão autorizados a entrar no Reino Unido.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo maior número de mortos (207.095 e mais de 8,3 milhões de casos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.994.833 mortos resultantes de mais de 93 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.