Mário Durval participou hoje na reunião do Gabinete de Crise do Instituto Português de Lisboa Francisco Gentil (IPO de Lisboa), que se reúne diariamente desde o início da pandemia para avaliar a situação interna e tomar as medidas necessárias.

No final da reunião, Mário Durval disse à agência Lusa que foram avaliadas as medidas tomadas pelo IPO na sequência da deteção de infeção pelo novo coronavírus em oito profissionais e 12 doentes internados no Serviço de Hematologia do instituto.

“As medidas que o IPO tomou estão todas perfeitamente dentro daquilo que são as exigências de contenção da infeção dentro de um hospital”, afirmou o especialista em Saúde Pública.

O delegado de saúde explicou que, face aos casos de covid-19 que surgiram, foi feito o círculo à volta de todas as pessoas que estiveram em contacto com os infetados, que foram rastreadas, tendo sido definidos os casos positivos e negativos.

“Os doentes foram enviados para outros hospitais que estão vocacionados para receber doentes com covid” e “os profissionais foram para isolamento profilático e está tudo devidamente acautelado”, sublinhou Mária Durval.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o IPO de Lisboa afirma que os casos foram diagnosticados no âmbito das ações de rastreio e das medidas de contenção realizadas pelo instituto.

“No âmbito das medidas mencionadas, no início desta semana foram identificados dois casos de covid-19 em profissionais do Serviço de Hematologia”, refere o IPO.

De acordo com o protocolo instituído no IPO Lisboa, foram rastreados os profissionais do Serviço de Hematologia e todos os doentes internados, tendo-se confirmado a presença de infeção em mais seis profissionais, o que perfaz oito profissionais infetados (três médicos, três enfermeiros e dois assistentes operacionais) e em 12 doentes.

Os doentes com infeção foram transferidos para outras unidades do Serviço Nacional de Saúde, encontrando-se “em situação clínica estável”, adianta a instituição.

Os doentes do Serviço de Hematologia com resultados negativos permanecem internados no IPO Lisboa.

Até ao dia de hoje, o IPO Lisboa realizou cerca de seis mil testes, tendo sido testados 2.700 doentes e mais de 1.500 prestadores, incluindo prestadores externos.

Desde o início da pandemia foram detetados 72 casos de covid-19 no IPO de Lisboa (24 doentes, 34 profissionais e 14 prestadores de serviço (Limpeza, etc.), avançou à Lusa uma fonte da instituição, adiantando que foram casos dispersos.

O IPO refere que “o hospital mantém o normal funcionamento, devendo os doentes manter as consultas e os tratamentos agendados que estão a ser prestados em condições de segurança”.

O Instituto Português de Oncologia marcou para as 16:30 de hoje uma conferência de imprensa a propósito da deteção do foco de covid-19 no Serviço de Hematologia.

Portugal contabiliza pelo menos 1.523 mortos associados à covid-19 em 37.672 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.