A epidemia de COVID-19 está num "ponto de inflexão grave", declarou Moon após uma reunião do governo sobre o tema.

O presidente afirmou que está a seguir as recomendações dos especialistas, depois de o país ter registado quatro mortes pela pneumonia viral e 556 casos de contágio.

O número de infectados disparou nos últimos dias, sobretudo na cidade de Daegu, sudeste do país, onde centenas de fiéis de uma seita cristã foram diagnosticados com a doença.

A Coreia do Sul tornou-se no segundo país com o maior número de pacientes no seu território, atrás da China, berço da epidemia, e sem levar em consideração o cruzeiro "Diamond Princess", atracado em quarentena na costa do Japão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.